Salvador
24°
nuvens dispersas
humidity: 88%
wind: 4m/s ESE
H 24 • L 24
Weather from OpenWeatherMap

Passagem para vida adulta pode gerar Obesidade

Em Salvador, a obesidade atinge 19,9% da população e superando a média nacional, que é de 18,9%, de acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada pelo Ministério da Saúde em todas as capitais do país.

E a obesidade pode estar relacionada com período de passagem para vida adulta e para demostrar a relação existente entre obesidade e questões emocionais e o momento da vida em que indivíduo começa a ficar obeso, os psicólogos Hélder Farias e Larissa Mendes, realizaram o estudo “O início da obesidade e o momento da vida, sob a perspectiva do paciente”. O estudo foi apresentado durante o XX Congresso Brasileiro de Cirurgia Bariátrica e Metabólica da SBCBM.

A pesquisa efeituou um levantamento quantitativo feito através da entrevista clínica de 39 pacientes diagnosticados com obesidade e que se preparavam para uma cirurgia bariátrica. O levantamento concluiu que 82,1% dos pacientes conseguiram relacionar o início da obesidade a algum momento especifico da vida, sendo que 30,8% da amostra relatou tratar-se de um momento pontual de ganho de peso.

Desta amostra, 25,7% relatou a passagem para a vida adulta como sendo o momento da vida associado ao início da doença.  “Nesse momento da vida, o indivíduo assume várias responsabilidades, sai da casa dos pais, começa sua vida profissional e sua vida passa por várias transformações”, afirma Hélder Farias, um dos autores da pesquisa.

De acordo com Larissa Mendes, “a transição para a vida adulta, que não necessariamente coincide com um marcador cronológico, parece exigir mais psiquicamente das pessoas, que acabam reagindo com práticas alimentares disfuncionais como recurso para enfrentamento da vida e suas novas demandas”.

Já a outra parte dos pacientes pesquisados, 20,5% sinalizou a infância como sendo o momento do início da obesidade; 7,7% pontuou a adolescência e outros 7,7% relacionam o início da obesidade à gravidez.

Considerada uma doença crônica, que pode causar a morte precoce, a obesidade resulta de um desequilíbrio entre a quantidade de calorias ingeridas e a quantidade gasta, causando acúmulo de gordura. A doença é reconhecida, hoje, como importante problema de saúde pública.

Entre as doenças e complicações associadas ao excesso de peso, estão hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, doenças das articulações), diabetes mellitus tipo 2, problemas de circulação, refluxo gastroesofágico, apneia do sono (parada respiratória involuntária durante o sono), colesterol alto, gordura no fígado, vários tipos de câncer, disfunções respiratórias, distúrbios hormonais, depressão e outros transtornos psicológicos.