Salvador
26°
nuvens dispersas
humidity: 74%
wind: 5m/s SE
H 26 • L 25
Weather from OpenWeatherMap

Caixa divulga calendário de saque do FGTS e PIS; confira

A Caixa Econômica Federal divulgou hoje (5), o calendário de saques das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e de cotas do Programa de Integração Social (PIS). A medida possibilita que a partir de setembro, o trabalhador faça um saque imediato no valor de R$ 500, limitado ao saldo da conta.

O pagamento de PIS inicia neste mês de acordo com o calendário. Segundo a Caixa, os saques do FGTS e do PIS para este ano podem resultar em uma liberação de cerca de R$ 30 bilhões para a economia.

Saque imediato:

Os trabalhadores com contas ativas ou inativas do FGTS podem sacar até R$ 500 de cada conta. O pagamento vai até 31 de março. Se o trabalhador tiver conta poupança na Caixa, o valor será depositado automaticamente. Quem não deseja retirar os recursos deve informar ao banco até 30 de abril de 2020.

Mês de nascimento

Recebem a partir de

Janeiro, fevereiro, março e abril

13/09/2019

Maio, junho, julho e agosto

27/09/2019

Setembro, outubro, novembro e dezembro

09/10/2019

 

Já quem não tem conta na Caixa segue um outro cronograma. Para quem tem o cartão e senha do Cidadão, o saque pode ser feito nos terminais de autoatendimento. Os saques de até R$ 100 poderão ser realizados em casas lotéricas.

Mês de nascimento

Data de início

Janeiro

18/10/2019

Fevereiro

25/10/2019

Março

08/11/2019

Abril

22/11/2019

Maio

06/12/2019

Junho

18/12/2019

Julho

10/01/2020

Agosto

17/01/2020

Setembro

24/01/2020

Outubro

07/02/2020

Novembro

14/02/2020

Dezembro

06/03/2020

Saque aniversário:

A partir de abril de 2020, o trabalhador poderá sacar um percentual do saldo do FGTS anualmente. Após a confirmação, ele deixará de efetuar o saque em caso demissão sem justa causa. Isso não é revertido nem mesmo após cumprir os 25 meses de carência, período mínimo exigido para quem tiver se arrependido e quiser voltar ao antigo regime (o saque-rescisão). A migração não é obrigatória e o interessado deve comunicar o banco a partir de 1º de outubro de 2019.

Não haverá alteração relacionada à multa de 40% em caso de demissão sem justa causa para quem migrar para o saque aniversário.

A retirada, que será possível a partir do ano que vem, vai seguir percentuais fixados pelo governo de acordo com o montante acumulado nas contas vinculadas. Quanto maior for o volume de recursos no FGTS, menor será o percentual.

Para trabalhadores que têm mais de R$ 20 mil de saldo, por exemplo, será possível sacar 5% sobre o montante mais uma quantia fixa todos os anos. Essa quantia fixa também varia de acordo com o saldo. No caso de quem tem acima de R$ 20 mil, ela foi estipulada em R$ 2.900.