Salvador
24°
chuva moderada
umidade: 100%
vento: 3m/s L
Máx 25 • Mín 25
Weather from OpenWeatherMap

Codecon abre espaço para revisar dívidas bancárias e de planos de saúde

Os cálculos revisionais de dívidas bancárias para verificar se há exagero nas taxas e nos juros cobrados podem ser efetuados, gratuitamente, através da Diretoria de Ações de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon). De janeiro a novembro deste ano, foram realizados pelo órgão 8.576 atendimentos para orientação financeira e ou produção de planilhas de cálculos.

O serviço é oferecido para que os cidadãos possam recorrer junto às empresas credoras os valores das dívidas que estiverem acima do permitido legalmente. Podem ser realizadas planilhas de cálculo de empréstimos ou cartões de crédito, além de revisionais dos planos de saúde, por exemplo.

Para realizar a planilha de cálculo e verificar se há alguma ilegalidade na cobrança da dívida, o consumidor deve comparecer à sede da Codecon que fica localizada na Rua Chile, nº 3, Centro. O atendimento é realizado das 8h às 12h, e das 13h30 às 17h, de segunda a sexta-feira. Através deste atendimento, caso seja constatado abuso, o órgão efetua a mediação entre a empresa e o cliente através de uma audiência de conciliação.

É necessário levar documento de identidade, CPF e documentos comprobatórios ligados ao tipo de planilha que o cidadão pretende fazer, a exemplo de: extratos do cartão de crédito desde quando o cidadão ficou inadimplente; comprovantes de pagamento do plano de saúde; e contrato de adesão de empréstimos. A Codecon é o único órgão municipal do segmento nas regiões norte e nordeste do país que realiza a planilha de cálculos de forma gratuita.

O diretor da pasta, Alexandre Lopes, ressalta que é possível que o consumidor acione a empresa através da Codecon, sem a necessidade de um advogado, e também judicialmente, através do Juizado do Consumidor, de forma simultânea, sem que um procedimento interfira no outro. “A proposta é que o consumidor possa resolver com brevidade sua situação, de forma a não acarretar transtornos maiores à vida financeira do indivíduo”, avalia.

 

Foto: Divulgação

Comentar

%d blogueiros gostam disto: