Salvador
27°
nuvens dispersas
umidade: 74%
vento: 5m/s L
Máx 27 • Mín 26
Weather from OpenWeatherMap

Preço da cesta básica volta a subir em Salvador

Foto: divulgação

De acordo com a pesquisa feita em 20 capitais brasileiras e divulgadas na última quarta-feira, 9, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o custo da cesta básica subiu 0,79% em abril. Ainda assim, a capital baiana registrou no mês a cesta mais barata do país, de R$ 325,42.

As maiores quedas ocorreram em João Pessoa (4,02%), Recife (2,73%) e Fortaleza (2,58%) enquanto houve alta, além de Salvador (0,79%), em Goiânia (1,49%), Aracaju (0,77%) e Manaus (0,66%). De acordo com o Dieese, houve queda em um total de 16 capitais em abril.

Estre as mais caras estão as cestas do Rio de Janeiro (R$ 440,06), seguida por São Paulo (R$ 434,80), Porto Alegre (R$ 430,29) e Florianópolis (R$ 426,73). Depois de Salvador, a cesta mais barata foi encontrada em Recife (R$ 333,11).

No acumulado de 2018, de janeiro a abril, houve aumento dos itens básicos em todas as capitais. A maior elevação foi registrada em Vitória, onde, de janeiro a abril deste ano, o custo da cesta básica subiu 6,39%. A menor alta acumulada foi em Recife (0,29%). Em Salvador, a alta acumulada em 2018 foi de 2,77%, ficando em 11º lugar entre as 20 capitais pesquisadas.

Segundo a pesquisa do Dieese, seria necessário um salário mínimo de R$ 3.696,95 para manter uma família de 4 pessoas por um mês com suprimento dos itens básicos. Esse valor equivale a quase 4 vezes o valor atual do salário mínimo estipulado pelo governo federal, de R$ 954.

O estudo apontou ainda que, em abril, o trabalhador que recebe um salário mínimo de R$ 954 comprometeu, em média, 43% de sua remuneração líquida com a cesta básica.

Comentar

%d blogueiros gostam disto: