Salvador
25°
nuvens dispersas
umidade: 78%
vento: 2m/s L
Máx 27 • Mín 25
Weather from OpenWeatherMap

Dengue, Zika vírus, Chikungunya e febre amarela: os perigos do Aedes

O Brasil vive, desde 2016, um dos surtos de febre amarela mais expressivos das últimas décadas, causando enormes filas nos postos de saúde espalhados pelo país. O surto chega anos depois de outros problemas terem assustado a população, como a Dengue, Zika e Chikungunya. O que elas têm em comum? O mesmo mosquito transmissor, o Aedes Aegypti.

De acordo com o Ministério da Saúde, 353 casos de febre amarela já foram registrados entre julho do ano passado e fevereiro deste ano. O número de mortes devido a infecção chega a 98 pessoas. Na Bahia, já foram registradas 3 mortes por conta da doença. O último caso foi registrado no dia 22 de janeiro, quando um homem de 52 anos faleceu na cidade de Santo Estêvão, a 157 km de Salvador.

De acordo com a infectologista Aline Abreu Bastos, a febre amarela “é uma doença que tem um potencial de gravidade alta e um potencial de letalidade também muito alta”.

A especialista ainda falou sobre a importância da vacinação no combate à doença. “A população precisa entender que a vacina é segura e necessária. As pessoas que estão dentro da faixa etária devem olhar o seu cartão vacinal e, caso ainda não tenham tomado a dose, se dirigir a um posto de saúde e se vacinar”, orienta.

Para conferir o VIVA BEM desta quarta-feira (14), clique aqui!

VIVA BEM vai ao ar de segunda à sexta-feira, às 16h, na Rádio Sociedade da Bahia. Você também pode participar do nosso programa pelo Facebook e Instagram. Faça a sua pergunta através do telefone (71) 3486 3201 ou pelo WhatsApp (71) 9 9656-1025

Comentar

%d blogueiros gostam disto: