Salvador
27°
nuvens dispersas
humidity: 69%
wind: 7m/s E
H 27 • L 27
Weather from OpenWeatherMap

“Estão mentindo descaradamente sobre a reforma”, diz relator

O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia (PPS-BA), reafirmou a posição favorável as mudanças no sistema previdenciário propostas pelo governo por meio da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287. Em entrevista para a Rádio Sociedade, na manhã desta quinta-feira (16), Maia justificou os motivos para que o congresso aprove as mudanças. Segundo o relator, caso não haja alterações urgente no modelo de arrecadação e distribuição da aposentadoria, em poucos anos a previdência deixará de existir.

“Nesse momento, estados importantes do Brasil – Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul – não estão pagando aos seus aposentados porque a previdência deles quebrou. Então, essa é uma realidade que já estamos vivendo nos dias de hoje e caso não uma providência não seja tomada, em 2024 todos os recursos financeiros do país terão que ser revertidos para o pagamento de aposentados”, disse Maia ao afirmar que os recursos da saúde, educação, segurança pública poderão sofrer perdas para o pagamento da previdência.

Ainda segundo o relator, o modelo aplicado hoje – onde os trabalhadores ativos pagam pelos aposentados – não funciona mais, principalmente pelo perspectiva que aponta o envelhecimento da população, ou seja, o número de aposentados vem crescendo em uma proporção maior do que a de contribuintes (trabalhador). “Hoje a expectativa média do brasileiro passa dos 70 anos. A média de quem chega hoje aos 40 anos de idade é de que viva até os 84 anos. Está aumentando o número de aposentado e diminuindo o de contribuintes”.

Ainda segundo o relator, a PEC 287  não deverá ser aprovada de forma integral – como apresentada pelo governo. Algumas alterações serão feitas, para assim passar pelo Congresso. As alterações e emendas não foram detalhadas, mas Maia adiantou que algumas categorias, como os militares, poderão ter pontos específicos modificados. “Nenhum país da Europa, da América do Norte, da Ásia, se aposenta por tempo de contribuição. Todos se aposentam por idade”, exemplificou.

Ele também se mostrou irritado com a forma como a reforma da Previdência tem sido tratada em redes sociais e noticiários. De acordo com Maia, existem grupos que têm por objetivo propagar informações erradas sobre a matéria, algo que tem incomodado e atrapalhado a discussão para o maior interessado: o trabalhador. “As pessoas estão mentindo descaradamente sobre a reforma. Qualquer pessoa que quiser se aposentar, seja ela empresário, juiz, servidor público, terá que se aposentar com 65 anos. A reforma é extremamente necessária e trata todos como iguais, diferente de hoje”.

Confira trechos da entrevista:

PARTE 1

PARTE 2

PARTE 3

 

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Comentar

%d blogueiros gostam disto: