Salvador
25°
nuvens dispersas
humidity: 73%
wind: 4m/s SE
H 25 • L 25
Weather from OpenWeatherMap

Pesquisa: 91% a favor de trabalho obrigatório para presos

O trabalho obrigatório para detentos obteve 91% de aprovação em pesquisa realizada pelo Instituto DataSenado. A enquete trata das modificações na Lei de Execução Penal (Lei 7.210/1984) propostas pelo Projeto de Lei do Senado (PLS) 513/2013 a ser votado na próxima terça-feira (21). O instituto ouviu 1.310 pessoas entre os dias 16 de fevereiro e 2 de março.

A enquete mostrou, ainda, que 72% dos internautas discordam do projeto em relação ao aumento da remuneração dos presos pelos trabalhos realizados. O projeto propõe que o valor passe de 75% do salário mínimo para um salário mínimo.

No que diz respeito à superlotação dos presídios, metade das pessoas que participaram da enquete opinou que presídios lotados não devem receber novos detentos, enquanto 46% opinaram que, mesmo nessa situação, o recebimento deve ser contínuo. Contudo, a maior parte das respostas (80%) foi contrária à possibilidade de antecipação de benefícios aos presos que estiverem em presídios com lotação além da capacidade.

Projeto de Lei

De acordo com a proposta, toda vez que o estabelecimento penal atingir a capacidade, deve ser realizado mutirão carcerário para verificar a situação dos presos e eventuais liberações. Caso, ainda assim, a lotação não for normalizada, o detento que estiver mais próximo de cumprir a pena terá a liberdade antecipada.

O texto também prevê incentivos fiscais para empresas que contratem egressos do sistema prisional. Sobre esse tópico, a pesquisa do DataSenado mostra que 73% dos internautas que participaram da enquete são favoráveis à concessão do incentivo fiscal à empresas enquanto 24% se manifestaram contrários.

O projeto teve como princípios a humanização da sanção penal, a garantia dos direitos fundamentais do condenado, a busca da ressocialização do sentenciado e a desburocratização dos procedimentos relativos à execução penal.

Comentar

%d blogueiros gostam disto: