Salvador
25°
céu limpo
humidity: 73%
wind: 3m/s E
H 25 • L 25
Weather from OpenWeatherMap

Rui Costa usa as redes sociais para fazer críticas a Procurador

Foto:Secom/GOV 

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), usou as redes sociais, no início da manhã deste sábado (29), para se posicionar diante do conteúdo das conversas do procurador do Ministério Público Federal (MPF), Deltan Dallagnol, divulgadas pela colunista Mônica Bergamo, no Jornal Folha de São Paulo. De acordo com o periódico, o chefe da Lava Jato afirmou que valeria fazer busca e apreensão sobre o também petista Jaques Wagner “por questão simbólica”.

Em um dos diálogos, Dallagnol pergunta: “Caros, Jaques Wagner evoluiu? É agora ou nunca… Temos alguma chance?”
O chefe do executivo estadual classificou o acontecimento como uma “atitude tão perversa quanto a ditadura”.

“Deltan Dallagnol escolhe como alvo o senador Jaques Wagner para uma busca e apreensão por uma questão simbólica, dias antes da eleição. Nada de justiça. É um crime contra a democracia e o estado de Direito. Este tipo de atitude é tão perversa quanto a ditadura. A sociedade apoia investigação séria para combater a corrupção, mas não apoia um Judiciário e um MP [Ministério Público] em formato de partido político com feições nazistas numa perseguição cruel aos seus alvos escolhidos por conveniência ou para se construir uma ‘questão simbólica’. Muito triste”, escreveu Rui Costa em sua conta no Facebook.

As conversas estão em arquivo obtido pelo site The Intercept Brasil. De acordo com o site, elas aconteceram no dia 24 de outubro, quando o juiz Sergio Moro já era cotado para ocupar  um   Ministério  no governo de Jair Bolsonaro — que liderava as intenções de voto na disputa com Fernando Haddad (PT-SP) no o segundo turno das eleições presidenciais.