Digite sua busca

 

 

Notícias Notícias em destaque Política

‘É caso de interdição’, dispara Miguel Reale Jr. sobre Bolsonaro

Compartilhar

O advogado e jurista Miguel Reale Jr., conhecido por ter sido um dos autores do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, criticou duramente várias declarações dadas pelo presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (29).

Em entrevista ao programa “Esfera Pública”, da Rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS), ele disse que o chefe do Executivo federal deseja destruir a sociedade civil quando desmerece o setor científico brasileiro e saúda a memória da ditadura militar.

“Nós estamos, realmente, dentro de um quadro de insanidade, a mais absoluta. Não é mais caso de impeachment, é caso de interdição”, disparou, ao comentar falas de Bolsonaro sobre o desaparecimento do pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, durante o período autoritário. “Eu queria expressar minha solidariedade ao presidente da OAB, que foi ferido de forma inadmissível. É um fato gravíssimo”, completou.

Reale classificou também o presidente como “BolsoNero”, em alusão ao imperador romano, comumente associado à tirania. “Isso é fascismo cultural. O que não estiver de acordo, com sua rasa compreensão, tem que ser queimado por isso que eu digo, ele é um ‘Bolsonero’”, criticou.

 

 

    
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sociedade Play
X