Digite sua busca

 

 

Brasil Notícias em destaque

Ricardo Salles se torna réu por ‘deteriorar’ busto de Carlos Lamarca em SP

A juíza Gabriela de Oliveira Thomaze, da 1ª Vara de Jacupiranga, em São Paulo, aceitou, na última segunda-feira (2), uma denúncia do Ministério Público (MP-SP) e colocou o ministro Ricardo Salles no banco dos réus por ter, enquanto Secretário do Meio Ambiente do Estado, “inutilizado e deteriorado” o busto do guerrilheiro de esquerda e ex-capitão do Exército Carlos Lamarca, que ficava no Parque Estadual Rio Turvo, no Vale do Ribeira.

A Procuradoria acusa o chefe da pasta de Meio Ambiente do governo Bolsonaro de crime contra o Patrimônio Cultural. De acordo com a denúncia, em agosto de 2017, durante visita ao parque, Salles determinou que a estátua, seu pedestal e um painel contendo fotografias e informações acerca da passagem de Lamarca pelo Vale do Ribeira fossem retirados do local. Os objetos estavam desde 2012, por decisão do Conselho do Parque.

Ex-capitão do Exército Brasileiro, Lamarca liderou a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), organização de luta armada que combateu a ditadura militar (1964-1985). Ele foi condenado pelo Superior Tribunal Militar como desertor e caçado pelo regime. Comandou assaltos a bancos e o sequestro do embaixador suíço Giovanni Bucher no Rio, em 1970, em troca da libertação de 70 presos políticos.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

    
 WhatsApp