Digite sua busca

 

 

Notícias em destaque SAÚDE

Anvisa não recebeu pedido de pesquisa ou registro da vacina russa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou hoje (11) que ainda não recebeu pedidos de autorização para pesquisa ou de registro de vacina elaborada pela Rússia. “Desta forma, não é possível para a Agência fazer qualquer avaliação ou pronunciamento em relação a segurança e eficácia deste produto antes que tenha acesso a dados oficiais apresentados pelo laboratório”, afirmou em nota o órgão.

O presidente russo Vladimir Putin afirmou que o país se tornou o primeiro do mundo a aprovar a regulamentação da vacina. O governo do Paraná deve anunciar amanhã (12) um acordo com o Ministério de Saúde para a produção de uma vacina contra o coronavírus. O acordo prevê que o Estado realize testes, produza e distribua a vacina.

A agência também disse que não pode prever o tempo necessário para dar o aval ao uso da droga. “A Anvisa tem a função de avaliar os pedidos de registro e autorizações de estudos apresentados pelos laboratórios farmacêuticos que tem interesse em colocar seus medicamentos e vacinas no Brasil. A avaliação da Anvisa tem foco na segurança e eficácia que são os requisitos fundamentais para qualquer medicamento ou vacina.”

Os estudos sobre a vacina russa geram dúvida na comunidade científica. O Ministério da Saúde da Rússia diz que as pesquisas para a vacina estão na fase 3, a última e mais importante das etapas de produção de uma vacina, mas não divulgou estudos em nenhuma revista científica sobre os resultados, duração e os detalhes das fases anteriores. Além disso, a vacina foi aprovada após menos de dois meses do início dos testes em humanos.

Foto: Dado Ruvic / Reuters

    
 WhatsApp