Salvador
25°
nuvens dispersas
humidity: 69%
wind: 6m/s SE
H 27 • L 25
Weather from OpenWeatherMap

LAVA JATO: 51 políticos de 11 partidos são citados na deleção da Odebrechet

A delação premiada da Odebrechet acaba de começar e 51 políticos de 11 partidos já foram citados. Os nomes vieram a público após a colaboração do ex-diretor de Relações Institucionais da empresa, Cláudio Melo Filho, a operação Lava Jato.

No documento, de 82 páginas, Melo Filho relata que o principal critério para os pagamentos era a possibilidade dos políticos defenderem interesses da Odebrecht. No caso dos atuais presidentes das duas Casas Legislativas nacionais, Renan Calheiros (PMDB-AL) e Rodrigo Maia (DEM-RJ), os recursos tinham como objetivo a aprovação de Medidas Provisórias que interessavam à Odebrecht.

Confira a lista e os valores relacionados a cada um dos políticos:

  • Michel Temer, presidente do Brasil: R$ 10 milhões
  • Adolfo Viana (PSDB-BA), deputado estadual, o “Jovem”: R$ 50 mil
  • Antônio Brito (PSD-BA), o “Misericórdia” (referência à atuação do deputado baiano como presidente da Federação das Santas Casas do Brasil): R$ 430 mil — com parte dos recursos destinados à campanha do pai, Edvaldo Brito.
  • Arthur Maia (PPS-BA), deputado federal, o “Tuca”: R$ 600 mil
  • Daniel Almeida (PCdoB-BA), deputado federal, o “Comuna”: R$ 100 mil
  • Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), ex-ministro, o “Babel”: R$ 1,5 milhão
  • Jaques Wagner (PT-BA), presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado, o “Polo”: R$ 9,5 milhões
  • João Almeida (BA): R$ 500 mil
  • José Carlos Aleluia (DEM-BA), o “Missa”: teria recebido R$ 300 mil
  • Jutahy Magalhães (PSDB-BA), deputado federal, o “Moleza”: R$ 350 mil
  • Lídice da Mata (PSB-BA), senadora, a “Feia”: R$ 200 mil
  • Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), deputado federal, o “Bitelo”: Entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão
  • Paulo Magalhães Júnior (PV-BA), vereador, o “Goleiro”: R$ 50 mil
  • Rui Costa (PT-BA), governador do estado: R$ 10 milhões
  • Anderson Dornelles, o “Las Vegas, ex-assessor de Dilma Rousseff: R$ 350 mil
  • Bruno Araújo, deputado: relacionamento institucional,sem pagamento
  • Carlinhos Almeida, prefeito de São José dos Campos: R$ 50 mil
  • Ciro Nogueira, senador, o “Cerrado” ou “Piqui”: R$ 5 milhões, para campanhas do PP
  • Delcídio do Amaral, ex-senador, o “Ferrari”: R$ 550 mil
  • Duarte Nogueira, prefeito de Ribeirão Preto, o “Corredor”: R$ 600 mil
  • Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, o “Caranguejo: R$ 7 milhões
  • Eliseu Padilha, ministro, o “Primo”: Segundo a delação, negociou recursos para Temer
  • Eunício Oliveira, senador, o “Índio”: R$ 2,1 milhões
  • Francisco Dornelles, vice-governador do Rio de Janeiro, o “Velhinho”: R$ 200 mil
  • Gim Argello, ex-senador, o “Campari”: R$ 1,5 milhão
  • Hugo Napoleão, ex-senador”, o “Diplomata”: R$ 100 mil
  • Inaldo Leitão, deputado, o “Todo Feio”: R$ 100 mil
  • José Agripino, senador, o “Gripado”:    R$ 1 milhão, que teria sido pedido por Aécio Neves
  • Katia Abreu, senadora: Teria acertado ajuda financeira com Marcelo Odebrecht
  • Marco Maia, deputado, o “Gremista”: R$ 1,3 milhão
  • Moreira Franco, secretário nacional, o “Angorá”: Recursos para Temer
  • Paulo Skaf, presidente da Fiesp e ex-candidato à prefeitura de São Paulo: teria sido beneficiado com R$ 6 milhões dos recursos acertada com Temer.
  • Renan Calheiros, senador, o “Justiça”: Teria sido beneficiado por parte dos R$ 22 milhões do PMDB
  • Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, o “Botafogo”: R$ 100 mil
  • Romero Jucá, senador, o “Caju”: Teria acertado R$ 22 milhões para o PMDB
  • Romário, senador: teria pedido contribuição para sua campanha, mas a Odebrecht não fez

 

Comentar

%d blogueiros gostam disto: