Digite sua busca

 

 

Notícias em destaque Política

Anistia Internacional critica governo Bolsonaro por monitorar ONGs em evento do clima da ONU

A Anistia Internacional acusou o governo federal de ter escalado agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para monitorar a participação de ONGs e movimentos sociais na Conferência do Clima das Nações Unidas (COP-25) no ano passado. A informação da vigilância foi revelada no domingo passado (11) pelo jornal O Estado de S. Paulo e foi publicamente admitida pelo ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, na última sexta-feira (16), quando escreveu em sua conta no Twitter que a agência deve acompanhar campanhas internacionais apoiadas por “maus brasileiros”.

“São graves as notícias veiculadas recentemente pela imprensa a respeito do monitoramento de movimentos sociais e organizações não governamentais que participaram da Cúpula do Clima das Nações Unidas (COP 25) realizada em Madrid, em dezembro do ano passado”, diz a nota da Anistia Internacional divulgada ontem (17).

A ONG responsável pelo monitoramento das violações aos Direitos Humanos pelo mundo lembrou que “técnicas de vigilância e monitoramento de opositores políticos foram práticas utilizadas de maneira sistemática durante o regime militar no Brasil e subsidiaram, por muitos anos, graves violações de direitos humanos”.

A Anistia criticou ainda o comentário do ministro da Segurança Institucional, classificando que o governo monitorou “maus brasileiros”, classificação dada aos integrantes de organizações não governamentais e movimentos sociais com os quais o governo mantém relação conflituosa.

Foto: Marcos Corrêa/PR

    
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sociedade Play
X