Digite sua busca

 

 

Brasil Notícias Notícias em destaque

ANP acompanha vazamento de óleo na Bacia de Campos

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou que criou uma sala de crise em conjunto com a Marinha e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para acompanhar o vazamento de óleo que aconteceu desde sexta-feira (23), devido a trincas no casco do do navio plataforma FPSO Cidade do Rio de Janeiro na Bacia de Campos que gerou um vazamento de aproximadamente 1,2 metro cúbico de óleo residual.

Os três órgãos vão fiscalizar o andamento das ações adotadas pela Petrobras para reduzir possíveis impactos ao meio ambiente.

Técnicos trabalham no local, a 130 quilômetros da costa, com quatro embarcações de apoio e sete de combate à poluição na região para dispersar a mancha de óleo, com dimensões de 4.500 metros por 200 metros, com volume estimado de 3 mil litros de óleo.

“Uma empresa especializada em estabilidade de embarcações está avaliando a situação. O navio plataforma deve ser movimentado para a realização dos reparos em estaleiro”, disse a ANP.

A plataforma FPSO é uma unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência utilizado pela indústria petrolífera para a exploração (produção), armazenamento petróleo e/ou gás natural e escoamento da produção.

A embarcação está com a produção interrompida desde julho de 2018 para processo de descomissionamento (desativação da unidade).

 

 

 

Tags:

Leia também

    
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sociedade Play
X