Digite sua busca

 

 

Brasil Esporte Futebol Notícias Notícias em destaque Pandemia

Após afastamento de presidente da CBF, jogadores decidem disputar a Copa América

Após o presidente da CBF, Rogério Caboclo, ser afastado momentaneamente, do seu cargo por 30 dias e mesmo com insatisfações, os jogadores da Seleção decidiram que vão disputar a Copa América que será realizada no Brasil e começa no próximo domingo (13). A seleção brasileira estreia diante da Venezuela, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

A decisão dos atletas deve ser comunicada juntamente com um manifesto, com críticas pela forma como o evento foi organizado, em meio à pandemia de Covid-19. A tendência é que isso aconteça somente depois da partida contra o Paraguai, nesta terça-feira (8), pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Desde a última segunda-feira, quando o Brasil foi anunciado como sede do torneio, antes previsto para acontecer na Argentina e na Colômbia, os jogadores da Seleção passaram a discutir um possível boicote. O único a se pronunciar foi o volante Casemiro, na saída de campo após a vitória por 2 a 0 sobre o Equador. O atleta disse que todos sabiam qual era a posição dos atletas e da comissão técnica de Tite, mas não revelou qual era ela.

“Nosso posicionamento todo mundo sabe, mais claro impossível, Tite deixou claro nosso posicionamento e o que nós pensamos da Copa América. Existe respeito e uma hierarquia que temos que respeitar, e claro que queremos dar nossa posição”, afirmou.

“Queremos falar. Não queremos desviar o foco, porque isso (Eliminatórias) para nós é a Copa do Mundo. Mas queremos falar, expressar a nossa opinião, se é certo ou não, cada um vai determinar, mas queremos expressar nossa opinião, sim”, completou.

Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Tags:

Leia também