Digite sua busca

 

 

Notícias em destaque Polícia

Após morte de homem negro, lojas do Carrefour são tomadas por protestos contra racismo

Após João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, ser asfixiado e morto na noite desta quinta-feira (19) por dois seguranças brancos em uma unidade do supermercado Carrefour, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, dezenas de grupos de movimentos sociais organizaram protestos na unidade e em outras cidades.

Em uma unidade do supermercado na Rua Pamplona, São Paulo, uma loja foi depredrada e queimada. No dia da consciência negra (20), diversos grupos já realizaram marchas na cidade, por causa da morte, a caminhada foi direcionada a unidade.

Em outras cidades como Rio de Janeiro e Belo Horizonte, diversos manifestantes ocuparam lojas da Carrefour pedindo o fechamento das unidades.

O crime de racismo que resultou na morte de João Alberto Silveira Freitas, homem negro, gerou mobilização na internet e rapidamente se tornou um dos assuntos mais comentados do Brasil.

Foto: Leo Orestes/Reprodução

    
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sociedade Play
X