Digite sua busca

 

 

Bahia Destaque Notícias Notícias em destaque Pandemia

Bahia: 50 milhões de doses da vacina Sputnik V são cedidas para o governo federal

Nesta quinta-feira (4), a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) informou que o direito às 50 milhões de doses da Sputnik V foram cedidas ao governo federal. A quantidade de vacinas estava prevista em um acordo com o fundo soberano russo, firmado em agosto do ano passado.

Segundo informações do órgão estadual, está previsto para a Bahia receber cerca de 500 mil doses do imunizante até abril deste ano.

“O acordo que foi feito entre governo da Bahia e o fundo de desenvolvimento russo responsável pela vacina Sputnik v garantiu ao Brasil a prioridade no acesso a essas 50 milhões de doses. Nós cedemos ao governo federal para que possa distribuir a todos os municípios do brasil as 50 milhões de doses que foram garantidas inicialmente ao governo baiano”, disse o secretário de saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas.

A informação foi divulgada um dia após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter dispensado a exigência de testes em voluntários no Brasil para liberação de vacinas.

Segundo Vilas-Boas, o acordo realizado entre o governo da Bahia e um fundo russo não envolve a União Química.

“O acordo nosso com o fundo russo é um acordo direto, não envolve a união química e nós teremos acesso ao fornecimento em separado para a Bahia. Independente do quantitativo que vem para o Brasil, o Governo da Bahia tem um contrato em andamento com eles para fornecer um quantitativo pro nosso estado”, explicou o secretário.

Em agosto do ano passado, o governo baiano assinou um acordo com o fundo soberano da Rússia, para o recebimento de até 50 milhões de doses.

Apesar do contrato ser mantido em confidencialidade, segundo a Sesab, o fornecimento está garantido independentemente das negociações do governo federal, que já anunciou interesse em adquirir as vacinas.

O laboratório União Química, que será o responsável pela produção imunizantes no Brasil, ainda tem documentos pendentes com a Anvisa, mesmo com a decisão da Agência.

“Nós estamos complementando as necessidades de documento dessa solicitação de registro emergencial e ela se refere a 10 milhões de doses, que é o primeiro lote disponível de vacina para o Brasil”, contou Miguel Giudicissi Filho.

A ação movida pela Procuradoria Geral do Estado (PGE-BA) no Supremo Tribunal Federal continua em andamento. Dentre os pontos destacados, um atendido pela Anvisa antes mesmo de uma decisão do STF, entretanto, de acordo com a Sesab, um outro ainda continua pendente.

Tags:

Leia também