Digite sua busca

 

 

Notícias em destaque SAÚDE

Boletim registra cem mortes por H3N2 na Bahia desde novembro

Segundo boletim da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), desde 1º de novembro de 2021 até esta terça-feira (18), a Bahia teve 2.184 casos de influenza A, do tipo H3N2, em 193 cidades,. Nesse período, cem mortes pela doença foram registradas.

A Sesab destaca que os números são obtidos em uma amostragem dos casos de síndrome gripal. Nem todas as amostras coletadas são testadas para a influenza. 

O boletim ainda informa que do total, 50,54% são de pacientes que vivem em Salvador. Dos casos, 454 evoluíram para para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e necessitaram de internação. 

As cem mortes foram registradas em Salvador (58), Feira de Santana (6), Teixeira de Freitas (6), Canavieiras (2), Ilhéus (2), Mulungu do Morro (2), Jequié (2), São Sebastião do Passé (2), Simões Filho (2) , Valença (02) e 01 óbito para cada um dos seguintes municípios: Mairi, Cabaceiras do Paraguaçu, Camaçari, Candeias, Catu, Guanambi, Itagimirim, Ituberá, Laje, Maragogipe, Nazaré, Pojuca, Ribeira do Pombal, Sapeaçu, Tanquinho, Urandi e Jequiriçá.

Entre os mortos, 50% eram homens e 50% mulheres. A maioria aconteceu na faixa acima de 80 anos, que registrou 53% das mortes. Os outros ocorreram nas faixas de 70 a 79 anos (17 óbitos), 60 a 69 anos (9 ), 50 a 59 anos (10), 40 a 49 anos (6), 30 a 39 anos (3) e 10 a 14 anos (2).

A morte de uma criança de 4 anos em Feira foi reclassificada para óbitos por outras causas, depois de revisão, segundo a Sesab.

A secretaria diz ainda que só dez dos casos com morte foram de pessoas que tinham se vacinado contra Influenza.

Tags:

Leia também