Digite sua busca

 

 

Bahia Notícias Notícias em destaque Pandemia SAÚDE

Bruno Reis defende autonomia de prefeitos e planeja decretos contrários ao Ministério da Saúde

Em entrevista ao programa Conexão Sociedade, da Rádio Sociedade, nesta quarta-feira (25), o prefeito Bruno Reis deixou claro que pode quebrar protocolos para que a vacinação chegue o mais rápido possível a todos os públicos. Protestando pela imunização dos jovens de 12 a 17 anos e a imediata aplicação da 3ª dose para idosos, o gestor defendeu que prefeitos deviam ter autonomia para decidir o que farão com as doses de vacina que estão disponíveis, porém, sem público.

“O que eu tenho defendido é que o Ministério da Saúde distribua as vacinas de acordo com o percentual da população de cada cidade e que os prefeitos, nós que estamos aqui aplicando as vacinas, que temos a maior responsabilidade, possam ter autonomia para tomar as decisões. Por exemplo, as ‘D2’ estão aí retidas, nós poderíamos antecipar a Pfizer em quatro semanas, os estudos mostram isso, e a Oxford em três semanas. Isso nos fortaleceria para a gente enfrentar novas variantes, em especial a variante Delta. Os prefeitos deveriam ter autonomia para isso, ate porque nós temos doses retidas aí, paradas, como também os novos públicos. Nós temos de 17 a 12 anos e aplicação da 3ª dose para os idosos”, opinou.

Para adiantar a aplicação das doses aos novos públicos, o prefeito foi firme, disse que está analisando a situação juridicamente e não descartou baixar decretos que vão de encontro às decisões do Ministério da Saúde.

“Não precisamos provar para mais ninguém a competência de Salvador na aplicação das doses e a responsabilidade que nós temos. Não dá é para a gente ficar como hoje, praticamente nossos postos parados, drives parados porque nós temos vacinas disponíveis mas não temos público para vacinar. Então a gente protesta contra isso, a gente lamenta essa situação, e é fato, estou reunindo minha equipe, estou analisando juridicamente, e possa ser que eu baixe decretos a partir de agora desconsiderando a opinião de comissões e a opinião do Ministério da Saúde, fazendo o que é melhor para cidade e o que é melhor para as pessoas”, conclui Bruno Reis.

Atualmente, Salvador conta com 93% da população vacinada em primeira dose e 42% completamente vacinada. No entanto, ainda faltam 110 mil pessoas a partir de 18 anos tomarem a primeira dose e 51 mil para a segunda dose.

Foto: Betto Jr / Secom

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143