Digite sua busca

 

 

Economia Notícias Notícias em destaque Política

Câmara aprova redução de Imposto de Renda sobre dividendos

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (2) uma emenda para que a alíquota do Imposto de Renda sobre lucros e dividendos seja de 15%. O texto principal, que foi aprovado ontem, estabelecia uma cobrança maior, de 20%. Hoje, os dividendo são isentos de tributação. A emenda acumulou 319 votos favoráveis e 140 contrários. Dividendos são a parcela dos lucros de uma empresa distribuída aos acionistas.

O texto principal da reforma do Imposto de Renda foi aprovado na última quarta (1º), diante de uma forte articulação do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL). A redução do imposto sobre lucros e dividendos era bastante defendida por empresários e banqueiros.

O projeto de reforma do IR foi enviado em junho pelo governo ao Congresso como parte da reforma tributária. Entre os principais pontos do projeto estão a isenção do imposto para trabalhadores celetistas que recebem até R$ 2,5 mil; manutenção da possibilidade da declaração simplificada para todas as faixas de renda e redução de 7 pontos percentuais no imposto das empresas e de até 1 ponto percentual na alíquota de contribuição social.

A proposta mantém o aumento na faixa de isenção para pessoas físicas. Isso significa pagar menos imposto, mas estudo calcula que a isenção deveria ser maior para compensar a defasagem na tabela do IR. Pelo projeto, ficarão isentos contribuintes que ganham até R$ 2.500 por mês. Hoje, a faixa de isenção vai até R$ 1.903,98. Os valores das demais faixas do IR também serão reajustados, em menor proporção. Segundo o governo, a atualização vai isentar 5,6 milhões de novos contribuintes. Com isso, os isentos passariam dos atuais 10,7 milhões para 16,3 milhões. Já os demais trabalhadores com carteira de trabalho assinada terão um desconto menor no contracheque.

Veja como ficaria a tabela:

Faixa 1 – até R$ 2.500: isento;
Faixa 2 – De R$ 2.500,01 até R$ 3.200: 7,5%;
Faixa 3 – R$ 3.200,01 até R$ 4.250: 15%;
Faixa 4 – R$ 4.250,01 até R$ 5.300: 22,5%;
Faixa 5 – Acima de R$ 5.300,01: 27,5%

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143