Digite sua busca

 

 

Brasil Mundo Mundo Notícias Notícias em destaque Pandemia

Consórcio do Nordeste suspende compra de vacinas Sputnik V

O governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias (PT), anunciou nesta quinta-feira (5) a suspensão da compra de 37 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 Sputnik V. A decisão foi tomada com o Fundo Russo de Investimento Direto, que é responsável pelo fornecimento do imunizante. As informações são do jornal Estadão.

De acordo com Dias, o acordo foi suspenso por conta das condições impostas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), da não inclusão da vacina no Plano Nacional de Imunizações (PNI) e da falta da licença de importação para o imunizante.

O contrato firmado com o Instituto Gamaleya, desenvolvedor da vacina, e com o Fundo Russo em março deste ano previa a entrega de 37 milhões de doses ao Brasil, sendo que as primeiras duas milhões de doses eram esperadas ainda para abril. No entanto, o Consórcio Nordeste aponta que as condicionantes impostas pela Anvisa e a não inclusão no PNI pelo Ministério da Saúde fizeram com que, até o momento, nenhuma dose tenha desembarcado em território brasileiro.

“A partir de uma decisão da Anvisa, que faz uma alteração no padrão de teste, junto com a não inclusão do Ministério da Saúde da vacina Spunik no Plano Nacional de Vacinação e a falta da licença de importação, nós tivemos a suspensão da entrega dessas vacinas”, diz em vídeo o governador Wellington Dias. Esse somatório de fatores, explica, levou à suspensão da entrega da vacina “até que se tenha uma autorização do uso do imunizante” no País.

“Os Estados brasileiros, governadores, todos nos empenhamos para trazer mais vacinas, e infelizmente aqui (no Brasil) há um impedimento, onde a burocracia é usada para impedir a entrada de vacinas. Isso é lamentável. Com certeza, serão vidas humanas que pagarão por conta de decisões como essa”, complementou o governador.

No início de julho, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a Sputnik não seria incluída no Programa Nacional de Imunizações (PNI), pois, segundo ele, já existe um volume suficiente de outras vacinas encomendadas pelo governo federal. “Se não fosse essa declaração, já daria para dizer que no dia 28 chegaria a primeira etapa do 1% liberado pela Anvisa. Tinha um compromisso de entrega do volume completo até o mês de setembro”, afirmou Wellington Dias em entrevista ao Estadão no final do último mês.

Foto: Divulgação/ Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF)

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143