Digite sua busca

 

 

Notícias

Corte Internacional condena Brasil pelas 64 mortes em fábrica de fogos de artifício na Bahia

O Brasil foi condenado pela Corte Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) por violações de direitos humanos após a morte de 64 pessoas em uma explosão de fábrica clandestina de fogos de artifício em Santo Antônio de Jesus, na Bahia, em 11 de dezembro de 1998. As vítimas, em sua maioria, foram mulheres e crianças.

Apesar da decisão ter sido emitida em 15 de julho deste ano, a divulgação aconteceu nesta segunda-feira (26). Esta foi a nona vez que o país foi sentenciado pelo órgão, sob a acusação de violação de direitos humanos.

Em 2010, oito pessoas foram levadas a júri popular, no Fórum Rui Barbosa, em Salvador: O dono da fazenda onde funcionava a fábrica, Oswaldo Bastos Prazeres, seus quatro filhos e três funcionários. Todos se encontram em liberdade, apesar da condenação em duas instâncias. Os réus recorreram ao Supremo Tribunal (STF), alegando que não houve o direito ao contraditório e ampla defesa.

Foto: reprodução / Corte IDH

    
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sociedade Play
X