Digite sua busca

 

 

Brasil Notícias Notícias em destaque Pandemia Política

Diretora da Precisa Medicamentos nega que houve oferta de US$ 10 por dose da Covaxin

A diretora técnica da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades, negou, em depoimento à CPI da Covid ocorrido nesta quarta-feira (14), que a empresa tenha ofertado doses da vacina Covaxin ao Ministério da Saúde pelo valor de US$ 10 por dose, em novembro de 2020.

De acordo com documento enviado pela pasta, contudo, o imunizante foi oferecido por esse preço. “Essa memória de reunião foi unilateral, confeccionada pelo Ministério da Saúde e que nós, parte da reunião, não tivemos oportunidade de ler, assinar ou validar o que estava escrito. Posso garantir que não houve nenhuma oferta de 10 dólares por dose e nós o tempo todo tentamos que esse produto fosse mais barato para o Brasil”, declarou Emanuela.

“A memória de reunião é mentirosa?”, questionou Renan Calheiros. “Sim, senador, é mentirosa”, respondeu Emanuela. Em respostas posteriores, porém, a diretora da Precisa evitou repetir a palavra, e passou a chamar a memória da reunião de “equivocada”.

A Covaxin foi a vacina mais cara negociada pelo governo até agora. A Precisa Medicamentos é a representante do laboratório indiano Bharat Biotech no Brasil. Segundo Medrades, não houve outra proposta além da enviada para o Ministério da Saúde para a venda por US$ 15.

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143