Digite sua busca

 

 

Bahia Cidades Notícias Notícias em destaque Pandemia Salvador SAÚDE

Doze casos da variante Ômicron são registrados na Bahia

Doze casos da variante Ômicron são registrados na Bahia nesta segunda-feira (10). As amostras foram detectadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA), por meio de sequenciamento genético.

De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), esse total representa 12,5% dos 96 sequenciamentos realizados em amostras coletadas no mês de dezembro. Além da identificação da Ômicron, foram detectadas 81 amostras da variante Delta e as outras três não foi possível realizar a análise.

Os casos foram identificados em moradores de Salvador, Guanambi, Seabra, Camaçari, Madre de Deus e São Francisco do Conde. São sete homens e cinco mulheres, sendo o mais novo de 14 anos e o mais velho com 41 anos. Dos sete casos registrados na capital baiana, apenas um era residente, sendo os demais tripulantes de navios.

A gestora da Sesab, Tereza Paim, alerta que embora a Ômicron ainda não seja a maioria dos casos, este é um cenário em que a atenção deve aumentar. “Estamos vendo nos dados uma elevação do número de positivos Covid. Nós vínhamos com uma média de 2 mil casos ativos. Passamos agora a 4.467”, afirma. Ela ainda pontua que medidas restritivas poderão ser adotadas.

Além disso, Tereza reforça para a necessidade de se completar o esquema vacinal contra a Covid e de se manter medidas de proteção como uso de máscaras e distanciamento físico.

Leia também: Covid-19: 80% dos casos graves em Salvador são de pessoas que não se vacinaram

Diminuição de público em shows

O limite máximo da quantidade de pessoas em festas e eventos na Bahia vai ser alterado, disse o governador Rui Costa (PT). O petista pretende diminuir o número fixado em até cinco mil pessoas. O decreto deve ser publicado nos próximos dias.

“Nós estamos presenciando a doença voltar com muita força no mundo inteiro. Essa variante [a Ômicron] contamina com uma facilidade grande, e, portanto, nós vamos reduzir as possibilidades de aglomeração de pessoas no novo decreto. Desde já, eu aviso: será proporcional ao crescimento da doença. Ou seja, quanto maior o número [de casos de Covid-19], menor será a quantidade de pessoas participando de festas”, disse, em entrevista à Rádio Sociedade, na manhã desta segunda-feira.

Foto: Breno Esaki / Agência Saúde DF

Tags:

Leia também