Digite sua busca

 

 

Sem categoria

“Esta é uma decisão política da Petrobrás”, diz presidente do Sindpetro sobre valor do botijão de gás; sindicato realiza ação de venda de gás por R$ 50

O Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro-BA) realiza na manhã desta sexta-feira (1º), no bairro de Arenoso, uma ação de venda de botijão por R$ 50. A campanha acontece na capital baiana e cidades do interior do estado e vai possibilitar que a população adquira gás de cozinha com preço mais baixo do que ao praticado no mercado, que já ultrapassa o valor de R$ 100.

A campanha faz alusão à comemoração dos 68 anos de criação da Petrobrás e tem também o objetivo de pautar a necessidade de mudança da política de preços da atual gestão da estatal.

De acordo com Radiovaldo Costa, Diretor de Comunicação do Sindipetro, a ação já acontece desde o ano de 2019 e que o preço que está sendo praticado foi instituído após análise técnica especializada.

“É possível a Petrobrás praticar este preço em todo Brasil, se ela reduzir, mudar sua política de preço, mesmo pagando todos os seus impostos. O importo estadual, que é o ICMS que aqui na Bahia é 14,5% do preço do botijão e também, os valores referentes ao distribuidor e ao revendedor”, esclareceu.

Ainda segundo Radiovaldo, o valor em que o botijão está sendo comercializado na ação é fruto de uma parceria do sindicato com revendedores locais.

“Esta é uma decisão política da direção da Petrobrás, não precisa de lei, não precisa de absolutamente nada. Basta a Petrobrás mudar esta política de preço, onde ela atrela hoje, ao dólar e ao preço do barril do petróleo no mercado internacional. É por isso que existe estes aumentos constantes. Só este ano de 2021, o gás de cozinha aumentou 38%, bem acima da inflação e vai continuar aumentando […] ou a Petrobrás muda esta política de preços ou então nós continuaremos pagando derivados com preços elevados”, destacou.

Para aposentada Antônia Cruz, a compra do botijão de gás com o valor mais baixo vai ajudar nas despesas de casa, uma vez que a família só pode contar com a sua renda.

A churrasqueira Gildete Cerqueira disse que chegou na fila às 19h de ontem (30) e que em virtude do alto preço do item, ela estava cozinhando com álcool.

“Eu corro risco de vida, mas infelizmente eu não tenho condições de pagar R$ 88 em um botijão de gás […] estou passando necessidade”, desabafou.

Para mais informações, os interessados devem entrar contato com o Sindpetro por meio (71) 3034-9313 e pelo WhatsApp (71) 99924-2999.

Foto: Cris Cambuí | Rádio Sociedade


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143