Digite sua busca

 

 

Brasil Notícias Notícias em destaque Pandemia

Ex-coordenadora do PNI afirma que pediu demissão por “politização das vacinas”

Durante depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid nesta quinta-feira (8), a ex-coordenadora geral do Programa Nacional de Imunizações (PNI) no Ministério da Saúde, Francieli Fantinato, afirmou que não teve vacinas e nem um planejamento de campanhas publicitárias eficazes para promover a imunização da população no combate à pandemia.

Em sua fala, Francieli levantou dúvidas em relação aos percalços enfrentados ao longo da pandemia, enquanto estava à frente do cargo, e afirmou que teve dificuldade para “execução rápida de uma campanha”.

“Por que o maior programa de vacinação no mundo teve dificuldades em executar o seu papel? O PNI sabia muito bem o que deveria fazer. Sempre soube”, pontuou. “Há que se considerar que o PNI, estando sob qualquer coordenação, não consegue fazer uma campanha exitosa sem vacina e comunicação, sem uma campanha publicitária efetiva. Mas, mesmo assim, me esforcei o máximo para manter uma comunicação com os estados”, acrescentou.

“Para um programa de vacinação ter sucesso, é simples: é necessário ter vacinas, é necessário ter campanha publicitária efetiva. Infelizmente, eu não tive nenhum dos dois”, completou.

Foto: Reprodução / TV Senado

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143