Digite sua busca

 

 

Bahia Cidades Economia Notícias em destaque Serviço

Feira de Santana: geração de empregos formais acelera em março

De acordo com as informações levantadas no Novo CAGED para o mês de março, o saldo de emprego formal em Feira de Santana obteve resultado positivo, em linha com o movimento observado nacionalmente.

O total de trabalhadores admitidos superou o de desligados pelo décimo segundo mês consecutivo. Em março foram realizados 5.320 admissões e 4.120 desligamentos, resultando em um saldo de 1.200 novos postos de trabalho.          

O estoque de emprego formal no mês de março, que é a quantidade total de vínculos formais ativos no momento, foi de 118.539 vínculos, o que representa 6,5% do estoque de emprego formal da Bahia e aproximadamente 18,8% da população local.

Quando comparado ao estoque de março de 2021, nota-se uma variação positiva de aproximadamente 6,9% no nível de emprego, passando de 110.856 postos para os atuais 118.539. Do total de trabalhadores formais em atividade no município, 74,6% estão concentrados nos setores de Comércio e Serviços.

A recuperação do mercado de trabalho em Feira de Santana, desde setembro de 2020, tem sido expressiva, com o número médio de admitidos em torno de 4.000 por mês e de desligados por volta de 3.250 por mês. Este movimento resultou em mais de 750 novos postos de trabalho na média dos últimos 19 meses. Em 2022 já foram criadas 2.301 novas vagas.

Considerando o comportamento por setor da atividade, observa-se que em março houve saldo negativo em três grandes setores, o Comércio, a Construção e a Agropecuária.

Os Serviços se mantêm como setor de destaque, em termos absolutos, contabilizando 1.282 novos postos de trabalho (3.109 admissões e 1.827 demissões), seguido pela Indústria que gerou 40 novas vagas.

O Comércio permanece com desempenho ruim com 1.205 contratações e 1.307 desligamentos, resultando na destruição de 102 postos de trabalho em março.

Dentro dos Serviços o destaque positivo foi concentrado na educação (especialmente educação infantil e nível fundamental), que foi influenciada pelo retorno das aulas presenciais, e nas atividades de teleatendimento, que tem sido beneficiada pela expansão da economia digital.

Somente nestas duas atividades de serviços foram criadas 825 novas vagas em março, ou 64% do saldo de emprego do setor de Serviços.

No primeiro trimestre de 2022, em Feira de Santana, o setor com maior dinamismo, em termos relativos na geração de empregos formais, foi o setor que tradicionalmente mais emprega em termos absolutos, os Serviços, que obteve variação de 4,74% do seu estoque verificado no início do ano até o final de março.

Por outro lado, o setor com menor dinamismo relativo neste ano foi o Comércio, que apresentou uma queda de 0,70% no acumulado de janeiro e março. Na Bahia como um todo o destaque setorial positivo neste início de 2022 continua sendo a Construção, que apresentou um crescimento acumulado do estoque de emprego de expressivos 7,88%.

Com informações de Elsimar Pondé, correspondente da Rádio Sociedade em Feira de Santana.

Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Tags:

Leia também