Digite sua busca

 

 

Bahia Cidades Notícias em destaque Salvador Serviço Transporte

Ferroviários realizam manifestação por descumprimento de acordo proposto pelo Governo da Bahia

Os ferroviários da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), iniciaram uma manifestação no início da manhã desta quinta-feira (07) no largo da calçada. A categoria reclama do não cumprimento do plano de demissão incentivada, o ‘PDI’, proposto pelo governo do estado.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Ferroviário e Metroviário dos Estados da Bahia e Sergipe (Sindiferro), Paulino Moura falou durante entrevista a Rádio Sociedade sobre o não cumprimento do Plano de Demissão Incentivada, o ‘PDI’, proposto pelo Governo do Estado.

“Nós fizemos várias reuniões e no dia 30 de abril nós assinamos um acordo chamado PDI que é o Plano de Demissão Voluntária, e que dá o incentivo aos cinquenta e dois empregados que já estão aposentados de universo de noventa e nove, que operou em maio durante trinta anos, o sistema de transporte de passageiro sobre trilhos, da Calçada a Paripe, de forma que nós assinamos, era para pagar no dia dois de maio, mas o governador Rui Costa, não cumpriu esse acordo, desmoralizou a direção da CTB e a gente está aqui fazendo essa manifestação”, afirmou o presidente Paulino Moura.

Quando perguntado pela repórter Adriana Planzo, sobre o que ocorre caso o pagamento não seja efetivado e quais são os próximos passos, Paulino Moura disse que vai entrar com uma ação no Ministério Público do Trabalho, que já está com advogado.

“Nós vamos entra com uma ação no Ministério Público do Trabalho e na Justiça do Tribunal Regional do Trabalho, já estamos com advogado já pronto, amanhã mesmo já estarei tomando essas primeiras providências. Amanhã pedi uma reunião com o presidente da empresa, senhor Copelo, para que a gente possa também colocar para ele essa situação e ver se realmente a gente consegue”, explicou Moura.

O movimento foi aprovado por unanimidade pela categoria em assembleia realizada na segunda-feira (04), na sede do Sindiferro e afirma que o impasse se mantém após a falta de êxito nas inúmeras tentativas de negociação com a CTB e a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur).

Além do PDI a categoria ainda reivindica a implementação de um plano de cargos e salários, a supressão das horas-extras e o laudo do Perfil Profissional Profissiográfico (PPP).

O transporte ferroviário conta com cerca de 99 funcionários, que ainda reclamam do estado de conservação do modal – adjetivado como “sucateado”, além de “sem recursos para se manter em operação durante tanto tempo”.

A principal linha férrea da Bahia é a ferrovia de integração Oeste-Leste (FIOL), que parte de Ilhéus, no litoral Sul, com extensão até Barreiras, na região Oeste.

Já a linha férrea que operava em Salvador foi iniciada há 162 anos, voltada para o transporte de passageiros, e ligava a cidade baixa ao subúrbio da capital baiana. Deixou de funcionar no início do ano passado para dar lugar ao VLT, ainda em fase de construção. 

Assista ao vídeo da manifestação:

Foto: Adriana Planzo / Rádio Sociedade da Bahia

Tags:

Leia também