Digite sua busca

 

 

Bahia Bahia Economia Notícias Notícias em destaque

Greve dos petroleiros da Bahia é retomada hoje (5)

A greve dos petroleiros da Bahia foi retomada sexta-feira (5). A categoria tinha começado uma paralisação no dia 18 de fevereiro, mas foi temporariamente suspensa no mesmo dia,  após a Petrobras abrir negociações.

Segundo informações do Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro), após quatro rodadas de negociação, a refinaria teria encerrado os encontros sem avanços nas pautas de reivindicações. Por esta razão, a greve foi retomada.

Ainda de acordo com o sindicato, aproximadamente 2,6 mil trabalhadores da Refinaria Landulpho (RLAM), em Camaçari, na região metropolitana de Salvador, aderem ao movimento. Destes, 900 são concursados e 1.700 terceirizados. Alguns desses se concentraram em frente à sede da RLAM, na manhã de hoje.

O Sindipetro informou que, as reivindicações da categoria são:

  • implementação de uma política efetiva de combate ao assédio moral nas unidades da Petrobras;
  • incorporação dos trabalhadores concursados da Petrobras Biocombustíveis (PBIO) à Petrobras, caso a Usina de Biocombustíveis de Candeias seja realmente vendida;
  • fim das dobras de turno e das prorrogações de jornada;
  • revisão da política do efetivo mínimo do O&M (Organização e Método) nos diversos setores da estatal, em especial na RLAM;
  • Implantação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico da jornada de 12 horas diárias;
  • iniciar discussão e tratamento para a situação das empresas contratadas, em especial dos contratos de trabalhos e direitos dos empregados terceirizados;
  • apresentação, pela Petrobras, do passivo ambiental, dos acidentes de trabalho (tudo que envolva agentes de riscos aos trabalhadores, seus compromissos de pagamentos e de seus sucessores);
  • que a Petrobras envie ao Sindipetro Bahia a cópia do contrato de venda da Refinaria Landulpho Alves para o fundo Árabe Mubadala ou apresente e coloque em discussão o cronograma de transição da operação da unidade, os prazos de transferências de trabalhadores, seus critérios e prioridades, além das regras que utilizará para indenizar as transferências desses trabalhadores;
  • garantia da permanência dos postos de trabalho dos trabalhadores próprios e terceirizados e também de que não haverá redução salarial, retirada de direitos, de benefícios e vantagens.

Foto: Reprodução

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143