Digite sua busca

 

 

Entrevistas Podcast Rádio Sociedade SAÚDE

Infectologista detalha formas de tratamentos para redução das dores causadas pelo Aedes Aegypti

Além da pandemia do novo coronavírus, a Bahia sofre também o surto de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. São elas: Zika, chikungunya e dengue.

Apesar da doença afetar todo o Brasil, a Bahia possui 49,6% dos casos prováveis de Zika e Chikungunya registrado pelo Ministério da Saúde de cada uma das duas doenças até o mês de agosto.

Para falar sobre formas de tratamentos que ajudam na redução das dores causadas pelo mosquito, o infectologista Igor Brandão foi o entrevistado do programa Balanço Geral da Rádio Sociedade da Bahia nesta quinta-feira (24).

De acordo com o doutor, é importante evitar o uso de automedicação, que pode ser prejudicial.

“Devemos evitar a todo custo o corticoide. A gente pode pensar em outras alternativas como a fisioterapia, acupuntura, aroma terapia, florais de bach e junto com isso a medicação clássica”, declarou aos radialistas Raimundo Varela e João Kalil. “Muita gente pode pensar em utilizar anti-inflamatório, que pode fazer mal ao rim e ao fígado, assim como o corticoide”.

Ouça a entrevista completa clicando aqui.

Foto: Reprodução

    
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sociedade Play
X