Digite sua busca

 

 

Bahia Notícias Notícias em destaque Política

“Já superei”, afirma ACM Neto sobre João Roma

Uma pauta que sempre volta a repercutir na política baiana é o atrito entre o ex-prefeito de Salvador e atual presidente nacional do Democratas, ACM Neto, e o ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos-BA). O desentendimento teve início após o então deputado federal – que era aliado político e ex-funcionário de gabinete de Neto – aceitar a chefia do Ministério. O que acabou abalando a relação.

“João, para mim, era muito mais do que um quadro da política, era um amigo. Amigo de verdade. Amigo que conviveu comigo por dez anos em Brasília, dividimos apartamento. Morávamos juntos praticamente”, relembrou ACM em entrevista ao programa Sociedade Urgente, da Rádio Sociedade, na manhã desta terça-feira (13).

Ele contou que acompanhou toda a história do parlamentar em Salvador e que sempre teve uma relação pessoal, de convivência e de grande carinho entre as famílias. “Acolhemos ele na nossa família, fui padrinho de casamento de João, sou padrinho da filha dele. Para mim, a política sempre foi consequência de tudo isso que a gente construiu, de uma relação de confiança, amizade e de fidelidade mútua”.

Durante a entrevista, Neto afirmou que ficou sabendo que Roma assumiria a Cidadania através da imprensa. “Eu sequer fui avisado que ele se tornaria ministro do governo Bolsonaro”.

“Estávamos no meio daquela confusão toda dos ataques que Rodrigo Maia vinha fazendo a mim, das acusações falsas de que eu estaria negociando com o governo. Nesse processo, houve muita coisa, na minha opinião, que foram feitas e que não corresponderam, de fato, a toda amizade, lealdade e carinho que eu dediquei”, destacou o ex-prefeito.

No entanto, ACM Neto, que é um nome que vem ganhando força para entrar na disputa pelo Governo da Bahia em 2022, disse que toda essa questão com Roma é “passado”. Ele destaca que não vai tratar dessas questões pessoais e que seu desejo é que o ministro siga a vida dele e tenha êxito no cargo. “Que ajude o Brasil, que possa, principalmente, ajudar a Bahia”.

O democrata pontuou que não sabe o que vai acontecer no futuro e disse ainda que jamais imaginou que tudo isso pudesse acontecer dada a relação de amizade deles. “[…] foi um momento muito triste para mim, porém eu já superei. A gente toca a vida, segue em frente, de cabeça erguida, e cuida do que interessa”.  

O político concluiu enfatizando que não vai ficar preso ao o que aconteceu. “[…] Vou fazer política com quem tem desejo de fazer política comigo”. 

Foto: Divulgação / DEM

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143