Digite sua busca

 

 

Bahia Educação Eleições Entrevistas Notícias em destaque Política Rádio Sociedade Salvador

Jerônimo Rodrigues se defende ao ser questionado sobre os piores índices da educação na Bahia

Durante o Sociedade Entrevista desta sexta-feira (15), o ex-secretário de educação e pré-candidato do PT ao governo da Bahia, Jerônimo Rodrigues, foi questionado onde teria errado na gestão da Secretaria de Educação do Estado para que a Bahia esteja entre os piores Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEBE).

Segundo Jerônimo, a pandemia de Covid-19 foi um dos fatores que prejudicou bastante a ação no Brasil e que ele acompanhava os seus colegas, que se reuniu com todos os secretários de estado de educação em apelo ao Governo Federal e ao Ministério da Educação (MEC) para que ajudassem e orientassem no que fazer.

“Eu queria que você também lembrasse que em 2019 nós iniciamos um processo de pandemia muito forte, foi no final que já começou. Aquilo prejudicou bastante toda a ação do Brasil. Eu estava como secretário estadual de educação e acompanhava os meus colegas, naquele momento já no final de 2019, quando começou a conversa que teria, nós nos reunimos todos os secretários de estado da educação, apelando para o Governo Federal, para o MEC, que nos ajudasse naquele momento, o que fazer”, destacou.

Jerônimo afirmou que em 2019 foi feito muita coisa em relação a educação no estado e que os resultados dos indicadores elevaram e apontaram evolução. Ainda de acordo com ele, a avaliação de indicadores da aprendizagem foi criada pelo PT em 2005.

“Mas em 2019 já foi feito muita coisa. O próprio resultado desses indicadores nos elevou de 2.9 para 3.1, já foi uma evolução. Essa avaliação de indicadores da aprendizagem, quem criou no Brasil foi o PT, foi em 2005. Não existia isso. Ninguém avaliava aprendizagem no estado brasileiro, fomos nós quem criamos. Tivemos coragem de no Brasil criar indicadores que pudessem ver, como estava o volume de investimento, a aprendizagem, o impacto disso”, pontuou Jerônimo Rodrigues.

Foto: Bruno Cerqueira / Rádio Sociedade da Bahia

Tags:

Leia também