Digite sua busca

 

 

Bahia Cidades Notícias em destaque Serviço

Kits de irrigação garante renda e continuidade da produção para pequenos agricultores no Oeste da Bahia

Para dezenas de famílias de pequenos produtores das regiões Sudoeste e Oeste da Bahia, um simples hectare irrigado faz uma diferença e tanto. Ajudar esses agricultores a garantir o sustento, mesmo quando as chuvas são escassas, tornou-se uma prioridade da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa).

Na última terça-feira (05), a Abapa doou aos moradores do Assentamento Cacheado, em São Desidério, um sistema de irrigação complementar que vai permitir a segurança hídrica para o plantio de culturas como hortaliças frutas e mandioca, além da possibilidade de fazerem mais de uma safra ao ano, nesta área de um hectare. Só no primeiro trimestre de 2022, 68 kits foram entregues.

O projeto de Apoio aos Pequenos Agricultores Familiares, da Abapa, disponibiliza gratuitamente kits de irrigação que são usados, a depender da localização, para o plantio de algodão ou de culturas diversas. A ação começou na safra 2014/2015 e visava apenas aos cotonicultores do Sudoeste da Bahia, região que já foi sinônimo na produção de algodão na no estado.

Com o tempo e o sucesso da iniciativa, comunidades agrícolas familiares do Oeste também passaram a ser contempladas, só que, nestas, os cultivos são outros, como as hortaliças e as frutas, comercializadas nas feiras e comércios locais.

Para os pequenos produtores do Oeste, a irrigação permite a rotação de culturas e a implementação de mais de uma safra ao ano, o que significa liquidez monetária, importante para o dia a dia das famílias. No Sudoeste, a introdução da tecnologia tem aumentado a produtividade nas lavouras, assim como a qualidade da pluma. Para estes, que integram os Núcleos Produtivos do Programa Fitossanitário da Abapa, a entidade também provê a assistência técnica.

“A irrigação, para os pequenos produtores, é a certeza de ter safra e de alcançar produtividades melhores, e, consequentemente, a remuneração, nas áreas onde os índices de pluviosidade são baixos e as chuvas, irregulares. A Abapa entende que contribuir para o desenvolvimento da agricultura de pequeno porte é fundamental, e é um dever não apenas do Poder Público. Quando fazemos o bem, nossa missão como associação fica completa”, afirma o presidente da entidade, Luiz Carlos Bergamaschi.

Durante a entrega, a secretária Municipal de Agricultura de São Desidério, Patrícia Jane de Souza explicou que a parceria com o município já dura quatro anos, e que mais de 50 pequenos agricultores têm sido beneficiados.

“Eles vendem a safra tanto para o município, para a merenda escolar, ou através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), para os hospitais, casa dos idosos, dentre outros, assim como para a Secretaria de Saúde, para abastecimento dos postos. Já temos produtores que fornecem para restaurantes e para as fazendas, na região de Roda Velha”, conta a secretária, referindo-se ao distrito que concentra grande parte da produção de algodão no Oeste da Bahia. A prefeitura de São Desidério arca com a assistência técnica aos produtores, potencializando o efeito dos equipamentos doados pela Abapa.

Em 2022, 34 pequenos agricultores de 12 municípios do Sudoeste da Bahia receberam os sistemas simplificados de irrigação. Iuiu, Malhada, Palmas de Monte Alto, Sebastião Laranjeiras, Pindaí, Urandi, Guanambi, Lagoa Real, Brumado, Tanhaçu, Carinhanha e Candiba foram contemplados.

O produtor rural Sandoval João Santana, do município de Malhada, diz que os kits foram fundamentais para seguir na atividade, resistindo nos momentos em que o preço da commodity cai.

“Muitos produtores não teriam condições de comprar o kit, que chega a custar R$8 mil no mercado. Há situações em que o produtor até tem água disponível, mas não tem recursos para captá-la. Por isso, a importância da parceria com a Abapa”, destaca.

Santana considera a irrigação decisiva para o incremento da produtividade no Sudoeste, onde se já consegue atingir a marca de 300 arrobas por hectare.

Também agricultor do Sudoeste, mas no município de Iuiú, Vilobaldo Batista Franca recebeu o kit este ano.

“A expectativa é grande, de aumento de produtividade e produção. Na estiagem temos muita dificuldade. Os equipamentos são fundamentais”, prossegue Vilobaldo.

O secretário de Agricultura do município de Iuiú, Jairo Moreira, observa que a segurança hídrica, proporcionada pelos kits, traz benefícios a todo o município, por conta do revezamento entre o plantio do algodão com outras culturas, como o milho e o maracujá.

“Na entressafra, isso ajuda muito. Havia produtores que estavam com dificuldades e pensavam em abandonar a produção do algodão”, pondera Moreira.

Com informações de Cheilla Gobi, correspondente da Rádio Sociedade em Barreiras.

Foto: Ascom / Abapa

Tags:

Leia também