Digite sua busca

 

 

Notícias Notícias em destaque Polícia Salvador

Manifestantes ocupam governadoria do estado da Bahia

Cerca de 50 manifestantes do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) e da Ocupação Carlos Marighella ocuparam, nesta segunda-feira (12), a governadoria do estado da Bahia, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

Segundo as pessoas que participam da manifestação, elas foram recebidas com violência policial e retirados do saguão do órgão estadual, onde pretendiam realizar uma manifestação pacífica.

“Tudo o que a gente queria era sensibilizar o governo, porque tinha um mandado de reintegração de posse contra nós, e ontem [domingo (11)] a desembargadora suspendeu o mandado e falou que o governo tem que resolver as moradias para retirar a gente do prédio”, explicou Gregorio Motta, da coordenação do MLB, ao G1 Bahia.

Ele pontuou ainda que eles haviam entrado e sentado no saguão de entrada. “A segurança nos recebeu com muita truculência. Eles quebraram até a porta enquanto nos empurravam”, relatou.

O ato faz parte da ocupação Carlos Mariguella, onde cerca de 200 famílias ocuparam, no dia 7 de junho, um prédio localizado na Avenida Sete, no Centro de Salvador, onde funcionava o Centro Educacional Magalhães Neto. O imóvel pertence ao governo estadual.

Na época, o grupo chegou a colocar cartazes na fachada do prédio, e uma delas dizia: “isolamento social – direito de todos e dever do Estado”.

O líder do movimento, Vitor Aicau Moraes, foi detido e encaminhado para delegacia após, supostamente, dar socos em um policial que tentava retirar os manifestantes de dentro do prédio público. Ele foi ouvido na 11ª Delegacia Territorial de Tancredo Neves e liberado após a Polícia Civil instaurar inquérito policial.

Vitor vai responder pelos crimes de dano ao patrimônio público, resistência, desobediência e lesão corporal. Integrantes do grupo também foram interrogados na delegacia e liberados posteriormente.

Apesar dos manifestantes não terem feito previamente uma solicitação para discutir a pauta e sem comunicar ao Governo a realização do movimento, uma comissão do MLB foi recebida, no início da tarde, na Secretaria de Relações Institucionais (Serin), localizada no prédio da governadoria.

Protesto na Avenida Carlos Gomes

Um grupo ligado ao MLB de Salvador fez uma manifestação, na última sexta-feira (9), na Avenida Carlos Gomes, no Centro da cidade, para protestar contra a ordem de reintegração de posse dada ao poder público referente ao prédio ocupado pelo grupo.

Conforme representantes do movimento, o imóvel, que era utilizado pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), está abandonado há cerca de 12 anos.

Foi confirmado pela empresa que existe uma ordem judicial que determina a desocupação do imóvel e visa, prioritariamente, preservar a integridade física e a vida das pessoas que estão ocupando o local, já que há indicativos de haver instabilidade nas estruturas internas do prédio e, por isso, não tem condições de ser habitado.

O grupo afirma que o governo disse que o prédio está condenado, mas não houve perícia no local.

Por fim, a Embasa disse também que a Defesa Civil de Salvador (Codesal) tentou realizar vistoria técnica para atestar as condições das instalações internas, mas o técnico foi impedido de entrar no imóvel por lideranças do movimento que ocupou o prédio.

Confira o vídeo e fotos do momento da manifestação:

Fotos: Divulgação / Secom

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143