Digite sua busca

 

 

Notícias Notícias em destaque Polícia Salvador

Morre PM que teve surto psicótico no Farol da Barra

Morreu o policial militar, Wesley Soares Goés, que apresentou surtos psicóticos e disparou tiros pra cima na tarde de ontem (28), no Farol da Barra. O PM foi baleado após disparar com fuzil contra guarnições do Batalhão de Operações Policiais Especiais e terminou neutralizado. A negociação com equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) durou cerca de 3h30.

Wesley chegou a ser encaminhado ao Hospital Geral do Estado (HGE) e foi atendido, mas não resistiu aos ferimentos.  A confirmação da morte foi dada pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

O PM era noivo e trabalhava na 72ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) de Itacaré, no sul do estado, havia pelo menos quatro anos. De acordo com familiares, o policial nunca tinha apresentado surtos.

Jornalistas que estavam no local foram alvos de tiros de borracha após tentativas dos policiais de afastarem os profissionais da imprensa do local.

O Sinjorba afirmou, em nota, que “condena veementemente o comportamento dos policiais envolvidos neste lamentável episódio” e que “não havia qualquer necessidade de agir daquela maneira pois os jornalistas estavam trabalhando e não representavam qualquer ameaça aos PMs ou à operação”.

Equipes da Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador) desviaram o trânsito no Farol da Barra para a Rua Barão de Itapuã.

Em nota, a Polícia Militar destacou:

“A Polícia Militar lamenta profundamente o episódio que ocorreu neste domingo (28), no Farol da Barra, quando todos os esforços foram feitos por um final pacífico durante um possível surto de um PM. O Batalhão de Operações Policiais Especiais adotou protocolos de segurança e o policial militar ferido foi socorrido imediatamente pelo SAMU. A corporação tomou conhecimento ainda de um vídeo do momento em que a imprensa acompanha o fato e é interpelada por um policial militar. A instituição ressalta o respeito à liberdade de expressão e ao trabalho dos jornalistas. O fato será devidamente apurado”.

Foto: Alberto Maraux / SSP-BA

Tags:

Leia também