Digite sua busca

 

 

Brasil Futebol Justiça Notícias Notícias em destaque

MPT pede R$ 10 milhões da CBF por conduta de Rogério Caboclo

O Ministério Público do Trabalho (MPT) está cobrando R$ 10 milhões da CBF, a título de dano moral coletivo, por conta da conduta do presidente afastado da entidade, Rogério Caboclo, acusado de assédio sexual e assédio moral contra uma funcionária, um diretor e uma ex-funcionária.

A procuradoria ainda pede que a Justiça impeça Caboclo de entrar no prédio da Confederação por 21 meses. O MPT colheu depoimentos de de testemunhas que corroboram com as declarações das vítimas. Dois diretores, que não chegaram a fazer denúncias contra Caboclo, também afirmam ter sido vítimas de assédio moral.

A investigação do Ministério Público Federal foi aberta no dia 7 de junho. No dia 6 de junho, ele foi afastado do cargo de presidente. Naquele mesmo dia, foi revelado um áudio em que Caboclo pergunta a funcionária da CBF se ela “se masturba”.

Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143