Digite sua busca

 

 

Bahia Notícias Notícias em destaque Polícia Salvador

“Não há por que ter discussão em relação ao IPTU”, dispara Bruno Reis

O aumento de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Salvador, aprovado pelo legislativo municipal e anunciado pela Secretaria da Fazenda (Sefaz), está recebendo bastante críticas. Contudo, nesta sexta-feira (14), o prefeito Bruno Reis (DEM) disse que “não há por que ter discussão em relação ao IPTU”.

O gestor explicou que o IPTU, desde quando a cidade existe, é atualizado pela inflação do período. “O que é que diz a lei? Que no primeiro ano o prefeito teria que atualizar a planta genérica da cidade. Sabe quando a planta genérica foi atualizada? 2013. Se eu atualizasse a planta genérica em 2021, oito anos depois, sabe quanto seria o aumento do IPTU? Você acha que o imóvel valorizou quanto em 8 anos para a gente cobrar o valor real? Com certeza seria muito mais do que os 10%, que eu sou obrigado a fazer porque é a inflação do período. Não há por que ter discussão em relação ao IPTU”, disse.

De acordo com Bruno, se as pessoas querem cobrar alguém com relação ao IPTU, tem que ser a economia. Ele ressaltou que foi feita uma atualização na taxa de lixo, também por uma determinação federal, “que diz que o sistema tem que ser equilibrado”.

“O que é o sistema ser equilibrado? É o que você cobra da população para custear a coleta. Hoje, o que a população paga custeia apenas três meses. Os outros nove meses a prefeitura custeia. Se eu fosse fazer o que a lei determina, eu tinha que aumentar em 300% de lixo”, pontuou o prefeito. Segundo ele, um único reajuste foi feito e a prefeitura continuará assumindo sete meses e meio. “Mandamos para a Câmara, foi aprovado, qual a irregularidade disso? Nenhuma. Uma taxa que inclusive tem travas, tem limitações, porque a gente está cobrando abaixo do valor real”.

“Os pobres, que é o que interessa, se você quer saber, que são aqueles que têm imóveis abaixo de R$ 118 mil, são isentos de IPTU e de taxa de lixo. Para todas essas áreas da cidade, e todas essas casas sem reboco e sem pintura, a grande maioria não paga IPTU, e é a grande maioria dos imóveis da cidade. Infelizmente, esse reajuste de 10% foi inflação do ano passado”, finalizou.   

Foto: Rádio Sociedade

Tags:

Leia também