Digite sua busca

 

 

Sem categoria

“O fator climático tem sido um diferencial”, diz tenente-coronel da CBMBA sobre incêndios florestais

Após sucessivos registros de queimadas em diversas regiões do estado, o governo da Bahia decretou, na última quinta-feira (14), situação de emergência em 16 cidades baianas.

Entre as localidades atingidas pelas chamas estão os municípios de Itaguaçu da Bahia, Wagner, Barreiras, Barra, Ibotirama, Paratinga, Campo Alegre de Lourdes, Macaúbas, Boquira e Paratinga.

Para combater os incêndios florestais em todo o estado e executar ações estratégicas, de planejamento e logística de prevenção, o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA), em parceria com órgãos federais, estaduais, municipais, associações de brigadistas voluntários e Ong’s, lançou no dia 19 de agosto deste ano, a “Operação Florestal Bahia 2021”.

Na região turística da Chapada Diamantina, uma das mais afetadas pelas queimadas, os focos de incêndio já são considerados extintos. Entretanto, os agentes seguem atuando no local.

Na manhã desta terça-feira (19), a Rádio Sociedade recebe o tenente-coronel da CBMBA, Gabriel Penna, para falar sobre a operação e os seus resultados.

Durante o encontro, Penna esclareceu que as ocorrências de queimadas acontecem pontualmente neste período do ano, na região oeste e da Chapada Diamantina, em virtude das condições climáticas.

“Este ano em especial, e isso tem sido difundido pela própria mídia, nós temos um cenário no mundo, no Brasil, onde o fator climático tem sido um diferencial. Nós temos temperaturas extremamente elevadas, a umidade relativa do ar ela tem por diversas vezes, ao longo do dia, se postado abaixo dos 15%, que é algo surreal e que prejudica, inclusive, a própria saúde humana, além da vegetação extremamente seca e da ausência de chuvas, disse Gabriel.

A operação conta com três bases operacionais, sendo uma delas no oeste da Bahia, na sede do 17º Grupamento de Bombeiros Militar, em Barreiras, uma na Chapada Diamantina, em Tanquinho de Lençóis e a terceira, no norte do estado, no quartel de Juazeiro.

Atualmente, mais de 200 militares atuam na ação, além de oito aeronaves especializadas em combate à incêndio e centenas de viaturas que atuam no deslocamento dos agentes.

Na ocasião, o tenente contou que na grande maioria das vezes os incêndios são provocados pela ação humana, quer seja por motivação dolosa, quando não existe a intenção ou culposa.

Para conter as ocorrências de incêndios, o governo estadual suspendeu as queimas controladas. Aqueles que possuem a declaração com autorização, também estão impedidos de colocarem fogo em pastos, lixo, dentre outros.

Foto: Mateus Pereira | GOVBA


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143