Digite sua busca

 

 

Notícias Notícias em destaque Polícia

Perícia confirma que restos mortais encontrados na Amazônia são do indigenista Bruno Pereira

A Polícia Federal (PF) informou, na tarde deste sábado (18), que os restos mortais encontrados no Amazonas, na quarta-feira (15), são do indigenista Bruno Araújo Pereira. O fato foi constatado após realização de perícia com base no exame de arcada dentária. Na noite de sexta (17), a perícia já havia confirmado a identificação do corpo do jornalista britânico Dom Phillips.

“O Comitê de crise, coordenado pela Polícia Federal/AM informa que os remanescentes do Sr. Bruno Pereira fazem parte do material que passa por perícia no Instituto Nacional de Criminalística (INC). A confirmação foi feita com base no exame de Odontologia Legal (arcada dentária). Na noite de ontem, 17/06/2022, foi confirmada a identificação de remanescentes do Sr. Dom Phillips por exame papiloscópico (impressões digitais), em complementação a identificação prévia por odontologia legal, combinada com antropologia forense. Não existem indicativos da presença de outros indivíduos em meio ao material que passa por exames”, afirmou a Polícia Federal em nota.

Na nota, também há o laudo cadavérico, que indica a causa da morte das vítimas. “A morte de Dom Phillips foi causada por traumatismo toracoabdominal por disparo de arma de fogo com munição típica de caça, com múltiplos balins, ocasionando lesões principalmente sediadas na região abdominal e torácica (1 tiro). Bruno, por sua vez, morreu em decorrência de traumatismo toracoabdominal e craniano por disparos de arma de fogo com munição típica de caça, com múltiplos balins, que ocasionaram lesões sediadas no tórax/abdômen (2 tiros) e face/crânio (1 tiro)”, diz o documento.

Bruno Araújo Pereira / Indigenista / FUNAI – Foto: Reprodução

Bruno e Dom haviam desaparecido no dia 5 de junho, na região do Vale do Javari. Até agora, a polícia prendeu três suspeitos do duplo assassinato: os irmãos Amarildo de Oliveira, o Pelado – que confessou o assassinato das vítimas e disse aos policiais que, depois de mortos, Bruno e Dom foram esquartejados, incinerados e enterrados – e Oseney de Oliveira, o Dos Santos, além de Jefferson da Silva Lima, conhecido como Pelado da Dinha, que se entregou na manhã deste sábado na Delegacia de Polícia de Atalaia do Norte (AM).

Fotos: Divulgação