Digite sua busca

 

 

Bahia Polícia

PF deflagra operações simultâneas no interior da Bahia

A Polícia Federal (PF) na manhã desta quarta-feira (04), deflagra simultaneamente as operações DEMISSIO e PERSONA FICTA, com o intuito de desarticular fraudes em benefícios de seguro-desemprego e em empréstimos junto à Caixa Econômica Federal. Ao todo estão sendo cumpridos seis mandados de prisão temporária e 17 mandados de busca, todos na cidade de Jequié-BA, além de medidas cautelares diversas e do bloqueio de R$ 94.000,00 (noventa e quatro mil reais) em bens dos investigados. As ordens judiciais foram expedidas pelas Varas da Justiça Federal de Jequié e de Ilhéus.

Ambas as ações estão sendo deflagradas de forma simultânea já que alguns investigados são suspeitos de participação nos dois esquemas criminosos.

Operação DEMISSIO

Apura suposta associação criminosa especializada em fraudes para em seguro-desemprego, que tinha como modo operacional a simulação de vínculos empregatícios não existentes, inserindo dados falsos nos sistemas públicos (CAGED e CNIS), anotações falsas nas Carteiras de Trabalho e Previdência Social, com o objetivo de simular o preenchimento dos requisitos para acesso ao saque do benefício de seguro-desemprego.

De acordo com as investigações o grupo está dividido em três núcleos: a) mentores: pessoas responsáveis pela idealização, planejamento e coordenação das fraudes; b) apoio técnico: pessoas com conhecimento especializado que munia os investigados com informações necessárias para realização das fraudes; e c) sacadores: pessoas que figuram como sócios das empresas fictícias ou como empregados dos vínculos empregatícios falsos, e que realizam os saques. As supostas fraudes ocorreram de maneira reiterada entre 2014 e 2019, totalizando, até o momento, mais de R$ 94 mil em prejuízos.

Operação PERSONA FICTA

Investiga possível grupo criminoso dedicado à prática de estelionatos usando documentos falsos para contratação de empréstimos junto a Caixa Econômica Federal. Os empréstimos eram realizados em diversas agências da CEF, nos municípios de Ilhéus e Itabuna, sendo que os investigados usavam documentos de identidade falsos criados com sua própria fotografia para enganar os funcionários das agências bancarias. Os empréstimos fraudados alcançam o valor de mais de R$ 200 mil.

Foto: Divulgação/ Polícia Federal.

    
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sociedade Play
X