Digite sua busca

 

 

Notícias Notícias em destaque Podcast SAÚDE

[Podcast]: Série Novembro Azul | É preciso tocar nesse assunto – Ep. 4

Neste quarto e último episódio da série especial “Novembro Azul”, vamos falar um pouco mais do preconceito em relação ao exame de toque retal, procedimento extremamente necessário para o diagnóstico do câncer de próstata.

O câncer de próstata é o segundo tipo câncer mais comum e também a segunda maior causa de morte entre os homens no Brasil, e esses números são principalmente causados pela desinformação e estereótipos criados, não só no nosso País, mas sim em todo continente Latino-americano, onde ainda é muito forte a cultura de estigmatização do exame preventivo contra a doença, assim explica o Médico Rogério Araújo, especialista em urologia.

“As pessoas que vivem na América Latina têm um grande preconceito com o ânus, já que o ânus desde muito cedo ele é estimulado, estigmatizado como relacionado com a homossexualidade, então muitos homens do continente latino têm medo, tudo que é relacionado ao ânus tem a ver com ser gay, a termos sexuais, esses tipos de coisas”, argumentou o médico.

“Desde muito cedo as crianças são estimuladas a não falar do ânus, que é coisa de maricas, como disse o presidente, além do medo da dor, que em pesquisa se sabe, que o medo da dor, por conta ânus que dói, essas coisas”, completou.

Ainda de acordo com o Rogerio, o exame é feito de forma rápida, que é um mito essa cultura popular, muito forte no Brasil, que tem sua sexualidade “manchada”. Valendo lembrar que cerca de 42 homens morrem diariamente devido ao câncer e 3 milhões vivem com a doença.

“O ânus é uma região sensível, mas se o indivíduo cooperar ele faz o exame dele e vai embora rapidamente e ninguém tem sua sexualidade manchada por conta disso, é um preconceito bobo que tem que cair por terra”, afirmou o Dr. Rogério Araújo.  

Confira na íntegra o quarto episódio da série “Novembro Azul”; a reportagem é de Rogério Alves:

Texto: Luan Julião
Podcast: Rogério Alves
Capa: Luiz Henrique

    
 WhatsApp