Digite sua busca

 

 

Bahia Cidades Notícias em destaque Polícia Salvador

Programa de reconhecimento facial ajuda polícia a encontrar carros roubados em Salvador

Uma ferramenta digital, que ficou mais conhecida durante o carnaval por ajudar a polícia a localizar bandidos com ordem de prisão, agora colabora também para a identificação e apreensão de carros roubados. O software identifica placas com restrições de roubo ou furto e rastreia a rota traçada por assaltantes e já auxiliou na recuperação de nove veículos nos últimos 60 dias.

Sete carros foram encontrados no mês de julho com o auxílio da tecnologia. Os automóveis foram recuperados nas cidades de Petrolina, em Pernambuco, Nossa Senhora do Socorro, em Sergipe, além das cidades de Itabuna, Feira de Santana e Eunápolis, no interior baiano.

Já no mês de agosto, outros dois carros foram recuperados com o auxílio do dispositivo – desta vez em Alagoinhas (cerca de 120 km distante de Salvador) e Porto Seguro e Eunápolis, na região sul do estado.

Segundo o superintendente de gestão tecnológica da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP), coronel Marcos Antonio Oliveira da Conceição, o dispositivo é utilizado em Salvador e, integrado pelo Ministério da Justiça, registra veículos espalhados por todo o Brasil. Basta somente constar na base de restrições das Polícias.

“Os sensores capturam todas as placas e estas são comparadas com a nossa lista de restrição. Se o cidadão teve o veículo furtado ou roubado e registrou a ocorrência, automaticamente ele entra na lista de restrições. Caso seja identificado algum veículo que conste registro de furto, roubo ou alguma irregularidade, eles [os sensores] identificam as informações”, declarou.

Participação da população

Conforme dados da própria SSP, somente Salvador registrou mais de 4500 roubos de veículos entre janeiro e 3 de dezembro de 2019.

De acordo com o delegado Gláuber Uchiyama, responsável pela Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV), mesmo com o auxílio da tecnologia no combate ao crime e os trabalhos das polícias, é necessária uma participação da sociedade para que os números de roubo de veículos sejam reduzidos.

“É uma parceria importante no combate aos roubos de veículos. Infelizmente existem compradores para carros e peças provenientes de crimes, estimulando atuações de quadrilhas. E a população precisa colaborar”, alertou o delegado.

Segundo Uchiyama, o comércio de peças roubadas é motivado basicamente porque existem pessoas que compram tais mercadorias.

    
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sociedade Play
X