Digite sua busca

 

 

Brasil Cidades Notícias em destaque Política

Programa Renda Cidadã segue em negociação pelo governo

O senador Márcio Bittar (MDB-AC), relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial, afirmou em reunião na última quinta-feira (8) que será “melhor” esperar o período das eleições para apresentar a proposta do Renda Cidadã; programa social que substituirá o Bolsa Família e Auxílio Emergencial.

O adiamento da definição da Renda Cidadã já estava sendo debatida e o projeto do governo é que o programa comece a vigorar apenas no ano que vem, já que as últimas parcelas do auxílio emergencial devem ser pagas em dezembro, afirmou Bittar.

“Se eu apresentar sozinho, não anda, não passa, não aprova. E esse momento da eleição… a eleição não é um bom conselheiro. Muitos deputados, senadores estão muito envolvidos com isso. Então, é melhor passar esse momento [da eleição] para que a gente sente à mesa, de novo, todos que precisam responder a esta questão e cheguemos a um consenso”, acrescentou o relator.

Ainda de acordo com Bittar, a espera pode ajudar a conseguir os apoios necessários no Congresso para a criação do novo programa social.

Segundo especialistas, o principal entrave para implantação do Renda Cidadã é a fonte de financiamento do programa, já que o orçamento de 2021 não tem espaço para novos desembolsos; o governo precisará cortar despesa ou criar nova fonte de receita, alerta.

Na ocasião, o relator evitou especular sobre a nova forma de financiamento após a polêmica sugestão da semana passada, que previa o calote em precatórios – dívidas judiciais do governo.

Nova reunião está prevista para semana que vem; data ainda não foi divulgada.

Foto: Divulgação|Agência Brasil

    
 WhatsApp
 Baixe o aplicativo Sociedade Play
X