Digite sua busca

 

 

Bahia Justiça Notícias em destaque Salvador SAÚDE

Quarta-feira (13) será de protestos contra a violência em unidades de saúde da capital baiana

Os servidores da saúde realizam protesto na manhã desta quarta-feira (13), em frente a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), no bairro do Comércio para cobrar segurança nos postos de trabalho.

Trabalhadores da saúde pública municipal de Salvador denunciam os constantes casos de violência nos locais de trabalho. As ocorrências motivaram o lançamento da campanha “Parem de nos agredir” que busca sensibilização social no respeito aos profissionais.

Os relatos variam de ameaças, agressões e até mesmo, sequestros que acontecem nas dependências das unidades. Roubos e furtos também são crimes que tornaram-se recorrentes e causam pavor no cotidiano da categoria.

No último dia 29 de março, profissionais lotados na Unidade Básica de Saúde (UBS) San Martin 3 foram assaltados dentro do posto de saúde e a situação causou pavor. Pacientes também foram roubados e tiveram pertences subtraídos. No momento da ocorrência, crianças e gestantes aguardavam atendimento.

Outro fato recente ocorreu na segunda-feira (11), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da San Martin e uma criança teve o aparelho celular tomado por um indivíduo que circulava no local. Nos últimos três meses, a diretoria do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps) aponta que somente no ano de 2022 já aconteceram cerca de dez ocorrências policiais em postos de saúde.

Diferente do exposto pela gestão municipal, poucas unidades possuem aparato de monitoramento eletrônico. Os trabalhadores do órgão apontam que existem cerca de 370 (trezentos e setenta) guardas civis municipais aprovados em concurso que poderiam atuar nos postos.

“O prefeito poderia convocar os guardas civis que estão aptos e colocá-los para garantir segurança nos postos de saúde. Estamos promovendo bem estar e qualidade de vida para a população. Vivemos aterrorizados em cada minuto de nosso trabalho e isso não pode continuar acontecendo. Nosso trabalho é defender a vida e enquanto fazemos isso, as nossas vidas estão em risco de morte”, apontou o diretor do Sindseps, Paulo Cerqueira.

Outros trabalhadores atingidos pela violência são os profissionais lotados na Secretaria Municipal de Promoção Social (Sempre). Esses trabalhadores que atuam em Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP) são vítimas constantes de ameaças e agressões violentas em suas atuações diárias internas ou nas ruas da cidade.

O sindicato aponta ainda que existe necessidade de ampliar os quadros da Sempre com a convocação de aprovados do último concurso.

Os aprovados do concurso da Guarda Civil Municipal de Salvador devem participar da assembleia em apoio aos profissionais de saúde e na busca pela convocação para servirem à população da capital baiana.

Foto: Ascom / Sindseps

Tags:

Leia também