Digite sua busca

 

 

Bahia Notícias Notícias em destaque Salvador Serviço

Sucata Zero faz operação em bairros de Salvador

A Operação Sucata Zero prossegue com as ações em 2022. Na última terça-feira (26), equipes da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) removeram carcaças de automóveis de vias públicas do município. A ação foi iniciada na Baixinha de Santo Antônio, com três sucatas guinchadas, e seguiu para a região do São Caetano e Via Regional, onde outras três remoções foram feitas. 

As localidades mais denunciadas por concentração de sucatas são a Avenida Suburbana, o bairro de Mussurunga e as já citadas Via Regional e Avenida Aliomar Baleeiro – também conhecida como Estrada Velha do Aeroporto. As denúncias podem ser realizadas através do Fala Salvador, pelo número 156 ou portal www. falasalvador. ba. gov. br . 

O secretário da Semop e presidente da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), Omar Gordilho, reforça que fazer a retirada das sucatas é importante para aumentar ainda mais a segurança, saúde e limpeza da cidade. “Por isso, nossa meta da operação para 2022 é de retirar mil sucatas das ruas da capital baiana’, informou. 

Segurança da população – Segundo o chefe do setor de Proteção de Estética da Cidade (Sepec), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), Roberto Guerreiro, o objetivo principal da operação é retirar as sucatas em prol da segurança dos moradores do entorno.  

“Nós tiramos os carros velhos que servem de depósitos de lixo, acumulam água, são focos do mosquito da dengue, zika e chikungunya, e até esconderijo de animais peçonhentos e roedores, a exemplo de cobras e ratos, causando uma situação de perigo para a população. Tentamos notificar os donos dos veículos, que na maioria são largados ou abandonados, aí fazemos a atuação e apreendemos”, explicou. 

Morador da Baixinha de Santo Antônio, Emerson Santana também trabalha na região e afirmou ser gratificante a atuação municipal na localidade. “É muito bom a Prefeitura tirar esses carros que estavam juntando focos do mosquito da dengue, rato. A gente não aguentava mais”. 

Também morador do local, Gabriel Oliveira afirmou que a retirada da sucata ajuda a comunidade. “Aqui, o foco de mosquito da dengue é o que mais tem. Rato, nem se fala. E ainda tem os moradores jogando lixo dentro dos carros, então a retirada da sucata traz melhorias para nós todos. Quanto mais limpo o local, melhor”. 

Funcionamento – Antes da apreensão, os agentes da Semop notificam o proprietário do automóvel abandonado para que faça a remoção num prazo de até 72 horas. Em casos urgentes, a retirada pode ser imediata. 

As sucatas recolhidas são encaminhadas para o Setor de Guarda de Bens (Segub), localizado na sede da Guarda Civil Municipal (GCM), na Avenida San Martin. Os proprietários podem fazer a retirada mediante apresentação de documento com foto, além dos documentos do veículo. 

O prazo para reivindicação do bem é de 60 dias, com pagamento de multa. Quando não retirado, o bem é leiloado. 

Foto: Jefferson Peixoto/Secom

Tags:

Leia também