Digite sua busca

 

 

Notícias Notícias em destaque

“Tem que vacinar logo. Acabou aquela história de ‘Dia D, hora H’”, dispara Imbassahy

Um dia após a reunião da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que autorizou o uso emergencial das vacinas Coronavac, produzida pelo instituto Butantan e Oxford/AstraZeneca, desenvolvida pela Fiocruz, o ex-governador da Bahia, Antônio Imbassahy (PSDB), concedeu uma entrevista ao Balanço Geral da Rádio Sociedade, na manhã desta segunda-feira (18), e comemorou o dia histórico que marcará o processo de imunização contra a covid-19 no Brasil. Imbassahy atua como representante do escritório do Governo de São Paulo em Brasília, e coordenou os tramites de liberação da Coronavac junto à Anvisa.

“O governador [de São Paulo] João Dória me delegou a função de fazer as tratativas para que a gente pudesse chegar onde nós chegamos com a vacina. Para mim foi uma experiência muito grande”, disse Imbassahy. “Ontem nós tivemos uma decisão de grande importância para o país. Que foi a decisão da Anvisa de liberar a utilização da vacina do Butantan e da vacina da Fiocruz. O Brasil tem vacina e começamos a vacinar [ontem] aqui em São Paulo”, completou.

Imbassay pontuou que foram distribuídas 6 milhões de doses do imunizante produzido pela Sinovac, em parceria com a Butantan, assim que a Anvisa autorizou o uso emergencial, e que já está sendo produzido um lote com novas doses.

“Distribuímos 6 milhões [de doses], que foi o que a Anvisa liberou ontem. Hoje, o Butantan entra com um pedido de mais de 4 milhões de vacinas. Já temos encomendado, para chegar dentro de 15 dias aproximadamente, mais 11 milhões”, afirmou.    

Inicialmente prevista para acontecer no dia 20 de janeiro, próxima quarta-feira, o início da vacinação em todo o Brasil foi adiantada e começa ainda hoje (18), de acordo com a declaração no ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. O ministro afirmou que a distribuição das vacinas pelos aviões da FAB deve acontecer até as 14h desta segunda-feira, e as primeiras aplicações devem ser feitas até as 17h. Essa nova liberação pode ter sido influenciada pela pressão do governo de São Paulo, que realizou a vacinação logo após a liberação da Anvisa, e enviou um recado para Pazuello através do seu porta-voz Antônio Imbassahy.

“Eu conversei hoje com o Ministro Pazuello, logo cedo, às 7h. Eu estava conversando com ele na reunião [pedindo] para acelerar. Que agora, meu amigo, é não perder tempo. Não esperar começar a vacina no ‘Dia D, na Hora H’. Não existe isso, velho! Tem que começar a vacina logo [sic]”, declarou Imbassahy, num tom bastante incisivo.

Nos últimos meses um grande embate ideológico foi levantado em torno do imunizante fabricado pela farmacêutica Chinesa Sonovac, em parceria com a Butantan, sediada em São Paulo. O presidente da República Jair Bolsonaro, chegou a afirmar, em várias oportunidades, que não compraria a “vacina chinesa”. Segundo Imbassahy, essa disputa político-ideológica já foi superada.

“Você sabe que tivemos dificuldade de relacionamento e entendimento com o Governo Federal. Pois havia uma posição muito contrária ao Butantan e a gente não entendia o porquê. Mas agora está superado, a gente já tem a vacina. O que importa é que a vacina está chegando na Bahia e, hoje, até às 17h, os aviões da FAB [Força Aérea Brasileira] irão levar a vacina daqui de Guarulhos [São Paulo] para todo o Brasil”, concluiu.

Capa: Rogério Alves | Sociedade Online

Tags: