Digite sua busca

 

 

Bahia Notícias Notícias em destaque Pandemia

Toque de recolher é prorrogado, mas restrições são flexibilizadas; confira

O toque de recolher na Bahia foi prorrogado até o dia 23 de julho, mas com flexibilização de horário, passando a valer de 0h às 5h, e de atividades econômicas. A partir desta sexta-feira (9), a realização de eventos e atividades com público de até 100 pessoas está permitido, porém, shows e festas, públicas ou privadas, independentemente do número de participantes, continuarão proibidos até o dia 23 de julho.

Além disso, a partir do dia 15 de julho, poderão ocorrer eventos com até 200 pessoas nos municípios integrantes de região de saúde em que a taxa de ocupação de leitos de UTI para paciente com Covid-19 esteja igual ou inferior a 60% por cinco dias consecutivos.

O decreto também determina que os estabelecimentos comerciais que funcionem como restaurantes, bares e congêneres deverão encerrar o atendimento presencial às 23h, permitindo apenas os serviços de entrega a domicílio (delivery) de alimentação até 0h.

Quanto aos eventos desportivos coletivos e amadores estão autorizados, mas sem a presença de público. Já os espaços culturais como cinemas e teatros funcionarão obedecendo a limitação de 50% da capacidade do local.

O decreto também prevê que os museus, parques de exposições e espaços congêneres também podem funcionar, desde que seja garantido o distanciamento mínimo de 1,5m, sendo vedada a realização de excursões para visitações desses equipamentos.

O decreto mantém os atos religiosos litúrgicos com a ocupação limitada a 50% da capacidade do local. Academias também podem manter o funcionamento, desde que limitem a ocupação a 50% da capacidade.

De sexta-feira até 23 de julho, a circulação dos meios de transporte metropolitanos fica suspensa no período de 0h30 às 5h. Também de 9 a 23 de julho, os ferries não circulam das 23h às 5h, respeitadas as normas editadas pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba).

Sobre as unidades de ensino públicas e particulares, podem manter as atividades de forma semipresencial, mas é necessário que a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 esteja abaixo de 75%, por cinco dias consecutivos, nas regiões de saúde. A realização das atividades letivas semipresenciais fica condicionada à ocupação máxima de 50% da sala de aula.

Foto: Alberto Maraux / SSP-BA

Tags:

Leia também


Notice: Undefined index: bg_img_color in /home/rdsoncom/public_html/wp-content/plugins/convertplug/modules/info_bar/functions/functions.php on line 143